Meteorologia

  • 19 ABRIL 2019
Tempo
16º
MIN 15º MÁX 17º

Edição

Ventura convidou militar da GNR Hugo Ernano para coligação Chega

A apresentação oficial da coligação vai ter lugar na segunda-feira em Belém. Militar da GNR pondera aceitar o convite, sendo para tal necessária uma licença especial.

Ventura convidou militar da GNR Hugo Ernano para coligação Chega
Notícias ao Minuto

15:24 - 23/03/19 por Patrícia Martins Carvalho 

Política Europeias

A coligação Chega vai ser oficializada, na segunda-feira, numa conferência de imprensa que vai decorrer na sede do Partido Popular Monárquico (PPM) em Belém, Lisboa. 

No decorrer da cerimónia serão revelados os "traços gerais do programa da coligação de centro-direita, bem como as personalidades que irão preencher os primeiros lugares da lista eleitoral".

O cabeça-de-lista é, como já é do conhecimento geral, André Ventura, sendo Gonçalo da Câmara Pereira o número dois da lista.

O terceiro lugar, apurou o Notícias ao Minuto, será ocupado por Sofia Afonso Ferreira - líder do movimento cívico Democracia 21 (D21) - e a quarta posição da lista pertence a Manuel Matias, presidente do Partido Cidadania e Democracia Cristã (PPV/CDC). 

Desta forma, os quatro primeiros lugares da lista são distribuídos pelos líderes dos partidos e movimentos que compõem a coligação - André Ventura (Chega);  Gonçalo da Câmara Pereira (PPM); Sofia Afonso Ferreira (D21) e Manuel Matias (PPV/CDC). 

Mas a grande novidade está guardada para a quinta posição da lista. O Notícias ao Minuto apurou, junto de fonte da coligação, que o quinto lugar está 'reservado' para Hugo Ernano, o militar da GNR condenado por ter disparado mortalmente contra uma criança durante uma perseguição policial.

O convite foi endereçado pelo próprio André Ventura, mas Hugo Ernano ainda está a ponderar se aceita ou não, pois o facto de ser um agente da autoridade impede-o de ter qualquer filiação partidária. 

A coligação Chega vai ser apresentada oficialmente na segunda-feira na sede do PPM, uma apresentação que foi adiada depois de, há pouco mais de uma semana, os militantes do Partido Popular Monárquico terem chumbado o nome de André Ventura para ser parte integrante da coligação. Contudo, numa segunda reunião do Conselho Nacional do Partido, os militantes voltaram atrás e acabaram por aceitar que o polémico professor de Direito seja a cara da coligação Chega que, recorde-se, tem o nome do partido que André Ventura espera que o Tribunal Constitucional aprove nos próximos dias - um processo que está atrasado devido às assinaturas irregulares que os juízes do Palácio Ratton detetaram. 

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório