Meteorologia

  • 15 NOVEMBRO 2019
Tempo
MIN 8º MÁX 13º

Edição

"Um mau autarca em Lisboa consegue mais que do um excelente em Bragança"

O líder do PSD afirmou hoje que "um mau presidente da Câmara de Lisboa consegue fazer muito mais do que um excelente presidente da Câmara de Bragança", porque Portugal é "um país extremamente centralizado" e isso "tem de acabar".

"Um mau autarca em Lisboa consegue mais que do um excelente em Bragança"
Notícias ao Minuto

21:41 - 16/03/19 por Lusa

Política Rui Rio

"Um mau presidente da Câmara de Lisboa consegue fazer muito mais do que um excelente presidente da Câmara de Bragança. Há coisas que não dependem só do que os autarcas fazem. Dependem do que o deixam fazer. A política centralizadora da administração central dificulta em muito a administração dos diversos concelhos", disse Rui Rio, na sessão de encerramento do Fórum Autárquico Distrital do PSD/Porto, que se realizou na Maia.

Rui Rio lembrou que o Banco Central Europeu na Alemanha ficou em Frankfurt e não na capital, o que seria o equivalente a Viseu ou Castelo Branco, algo que em Portugal "nem sequer era equacionável".

"Temos de acabar com isto. E, para acabar, temos de usar o potencial enorme das autarquias", defendeu.

"Devemo-nos bater pela descentralização e, por isso, assinámos com o Governo um acordo tendente à descentralização", acrescentou.

Para Rui Rio, deve-se "dar sempre o poder de executar aos que estão próximos, como é o caso das autarquias".

"Estamos num país extremamente centralizado", mas "um país melhor é um país com bons autarcas", defendeu.

O líder social-democrata observou ainda que "a dívida pública portuguesa está em 125% do PIB" e que, "tirando a dívida das autarquias e deixando só a dívida da administração central", o resultado "há de ser muito menos".

"É 123%. Todas juntas, as autarquias só pesam 2% do PIB. Quem é despesista em Portugal é a administração central e digo isto sem olhar se é o partido A ou B", afirmou.

Reconhecendo que, em algumas autarquias, "a dívida foi para lá do que devia ir", o líder do PSD notou que "a responsabilidade devia ser repartida com Assembleia da República, devido às leis que permitiram que assim fosse".

"Para além disso, as entidades inspetivas do país deviam ter feito inspeções mais bem feitas e sem olhar à cor política do município", salientou.

O líder do PSD lembrou ainda os 12 anos como presidente da Câmara do Porto, elegendo como a "decisão mais relevante" ter impedido a instalação do El Corte Inglés na rotunda da Boavista.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório