Meteorologia

  • 25 MARçO 2019
Tempo
23º
MIN 20º MÁX 26º

Edição

Santos Silva recebe homólogo espanhol. Brexit e Venezuela na agenda

O chefe da diplomacia portuguesa, Augusto Santos Silva, recebe hoje o seu homólogo espanhol, Josep Borrell, numa reunião em que serão abordadas as relações bilaterais, o 'Brexit' e a situação na Venezuela.

Santos Silva recebe homólogo espanhol. Brexit e Venezuela na agenda
Notícias ao Minuto

07:26 - 15/03/19 por Lusa

Política Diplomacia

Segundo um comunicado divulgado quinta-feira pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros português, no encontro vai ser abordado o seguimento das conclusões da Cimeira luso-espanhola, a saída do Reino Unido da União Europeia ('Brexit'), as migrações e as interconexões energéticas e ainda a reforma do Conselho de Segurança das Nações Unidas e os interesses partilhados na América Latina, nomeadamente a atual situação na Venezuela.

No final do encontro os dois ministros darão uma conferência de imprensa conjunta, refere o comunicado.

O encontro entre os dois chefes da diplomacia realiza-se ainda cerca de sete semanas depois dos dois países terem anunciado que iriam apresentar uma candidatura conjunta à UNESCO a propósito da primeira viagem de circum-navegação da Terra.

O anúncio da candidatura a património da humanidade foi feito em Madrid a 23 de janeiro.

Um relatório da Real Academia de História (RAH) de Espanha, elaborado a pedido do diário ABC, divulgado no passado fim de semana por este jornal conservador, defende que a primeira viagem de circum-navegação da Terra foi um projeto total e exclusivamente espanhol.

Antes desse anúncio, o mesmo jornal tinha avançado que, numa candidatura inicial da rota de Fernão de Magalhães apresentada por Portugal à Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO, na sigla em inglês), o Governo português teria apagado o império espanhol da história ao quase não fazer referência ao nome de Sebastião Elcano ou ao papel preponderante de Espanha na realização da viagem.

Fernão de Magalhães, que planeou a viagem que acabou por ser financiada pelo reino de Espanha, não terminou a expedição, uma vez que foi morto nas Filipinas, em 1521, aos 41 anos, tendo esta sido concluída pelo navegador espanhol Sebastião Elcano.

Na quinta-feira, o embaixador de Portugal em Espanha, Francisco Ribeiro de Menezes, defendeu em Madrid que a controvérsia levantada sobre a autoria da primeira viagem de circum-navegação da Terra é da responsabilidade de 'fake news'.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório