Meteorologia

  • 25 ABRIL 2019
Tempo
13º
MIN 11º MÁX 14º

Edição

A luta dos trabalhadores do Casino da Póvoa é "um exemplo para o país"

A coordenadora do Bloco de Esquerda (BE) considerou este domingo que a luta dos 21 trabalhadores despedidos do Casino da Póvoa de Varzim pela reintegração nos seus postos de trabalho "é um exemplo para o país".

A luta dos trabalhadores do Casino da Póvoa é "um exemplo para o país"
Notícias ao Minuto

18:44 - 03/03/19 por Lusa

Política Catarina Martins

Catarina Martins transmitiu a ideia esta tarde num almoço de solidariedade, promovido pela estrutura local do partido, que reuniu alguns dos trabalhadores do Casino despedidos em 2014 e que desde então reivindicam, em tribunal, a sua reintegração.

"Tem sido uma luta muito dura, que temos acompanhado e mostrado o maior do respeito, e pela qual somos gratos porque dão um exemplo ao país. Nunca percebi como era possível despedir pessoas por serem delegadas sindicais ou estarem na Comissão de Trabalhadores", apontou a líder o Bloco de Esquerda.

No final do ano passado, o Tribunal de Trabalho de Barcelos deu razão ao processo movido pelos trabalhadores, condenando a empresa que detém a concessão do Casino a reintegrá-los nos postos de trabalho e a pagar as retribuições perdidas, algo que ainda não aconteceu porque os responsáveis do Casino recorreram para o Tribunal da Relação.

Apesar de o caso ainda ter desfecho incerto, a coordenadora do Bloco de Esquerda considerou que é preciso, para evitar casos com este, que o Governo avance para "uma alteração profunda da legislação do trabalho".

"O PS apoia-se no PSD e CDS para travar avanços na legislação laboral. Mas depois de termos conseguido um acordo que travou as medias mais brutais de empobrecimento do país e que recuperou alguns dos rendimentos dos trabalhadores e a sua dignidade, temos de ser mais exigentes para que Portugal avance", vincou Catarina Martins.

Também marcou presença nesta iniciativa José Soeiro, deputado do Bloco de Esquerda, que, enaltecendo a "resistência demonstrada pelos trabalhadores do Casino da Póvoa", notou que "Portugal continua a ser um país onde os despedimentos são demasiados e baratos".

"Temos conseguido algumas alterações à lei laboral para travar o assédio moral e a humilhação, porque a chantagem de alguns patrões continua a ser abusiva. Não pode haver uma lei cretina que amordace os trabalhadores. Temos de alterar isso e dar mais dignidade ao trabalho", vincou o deputado bloquista.

Já Victor Pinto, dirigente na estrutura do partido na Póvoa de Varzim, garantiu que o BE continuará a acompanhar a situação e a apoiar, não só este grupo de trabalhadores, como os que continuam a trabalhar no Casino da Póvoa.

"Não pode haver trabalhadores descartáveis, é preciso haver ética. Muitos dos que foram despedidos acabaram substituídos por outros trabalhadores, mas com vínculos precários, e também esses terão sempre o acompanhamento do Bloco", garantiu o dirigente.

Luís Silva, um dos trabalhadores despedidos do Casino da Póvoa, partilhou neste almoço os tempos de incerteza vividos nos últimos 5 anos, considerando que a recente sentença judicial para a reintegração "deu alento após tempos difíceis".

"Durante 21 anos contribuí para o desenvolvimento da empresa, e depois fui substituído sem justificação e ficando com a vida em suspenso. Valeu o apoio dos amigos, familiares, sindicatos e de alguns partidos. A recente decisão do Tribunal de Barcelos deu-nos força, e esperamos que os juízes do Tribunal da Relação sejam também justos e céleres", partilhou, emocionado.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório