Meteorologia

  • 10 DEZEMBRO 2018
Tempo
12º
MIN 11º MÁX 12º

Edição

Adiamento da votação é “sintoma de PS não estar a cumprir compromisso"

O Bloco de Esquerda considera “incompreensível” que seja o PS, “mais uma vez”, a adiar a votação das novas regras da habitação.

Adiamento da votação é “sintoma de PS não estar a cumprir compromisso"
Notícias ao Minuto

13:18 - 23/10/18 por Melissa Lopes 

Política Habitação

A coordenadora do Bloco de Esquerda disse que o adiamento da votação das novas regras da habitação, pedida esta terça-feira, “é um sintoma do facto de o PS não estar a cumprir o compromisso” que fez com o Bloco de Esquerda e com outros partidos.

Mais. No entender do Bloco, com este adiamento, o PS está a ‘violar’ “o próprio compromisso interno, na sua bancada, para resolver o problema do arrendamento urbano”, afirmou Catarina Martins, reagindo à demissão de Helena Roseta do cargo de coordenadora do grupo de trabalho.

Em declarações aos jornalistas, a bloquista sublinhou esperar que o problema do arrendamento “se resolva rapidamente”, uma vez que “há pessoas que estão, neste momento, sem saber onde é que vão morar, estão à espera de uma lei do arrendamento”.

Catarina Martins frisou que esta “instabilidade é má para toda a gente”: “Má para senhorios, má para inquilinos”. No fundo, atirou, “não serve ninguém”. A coordenadora do Bloco aproveitou para acentuar que é “preciso garantir contratos de arrendamento com durações razoáveis e não de ano a ano”, assim como “garantir regulação do preço do arrendamento no mercado”. No entender do partido, que votou esta terça-feira contra o adiamento da votação no Parlamento, “são medidas essenciais”.

“Existe uma moratória sobre despejo à espera que estas medidas sejam aprovadas, é absolutamente incompreensível para nós a forma como o PS está a adiar constantemente”, referiu ainda, lembrando, como fez hoje Helena Roseta ao Notícias ao Minuto, o discurso do 5 de Outubro do presidente da Câmara de Lisboa. "[Fernando Medina] fez um discurso a apelar para que fosse rapidamente aprovada a legislação”.

É particularmente incompreensível como é o próprio PS, mais vez, volta a adiar a votação de matérias tão fundamentais”, reiterou a coordenadora do Bloco.

Com este adiamento, o terceiro, a votação das novas regras da habitação, nomeadamente a questão do arrendamento acessível e da redução do IRS para senhorios, fica para depois da votação global do Orçamento do Estado para 2019, ou seja, para depois do dia 29 de novembro. 

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório