Meteorologia

  • 19 DEZEMBRO 2018
Tempo
10º
MIN 7º MÁX 11º

Edição

PCP contra fecho de cinco estações dos CTT no distrito de Évora

O PCP afirmou-se hoje contra o encerramento de cinco estações dos CTT no distrito de Évora, por considerar que provoca "problemas gravíssimos" às populações, e exigiu a intervenção do Governo.

PCP contra fecho de cinco estações dos CTT no distrito de Évora
Notícias ao Minuto

16:53 - 12/10/18 por Lusa

Política João Oliveira

"Infelizmente, tivemos a informação de que os CTT estão a preparar-se para encerrar mais estações no distrito de Évora. Para além da de Viana do Alentejo, agora colocam-se preocupações relativamente às de Mora, Cabeção, Redondo e Arraiolos", disse à agência Lusa o líder parlamentar comunista, João Oliveira.

O também deputado eleito por Évora referiu que a perspetiva de encerramento de estações "confirma a tragédia que foi a privatização dos CTT e a inação do atual Governo relativamente a essa opção tomada pelo anterior" executivo PSD/CDS-PP.

O presidente da bancada comunista falava à Lusa a propósito de uma pergunta que dirigiu ao Ministério do Planeamento e Infraestruturas sobre o tema e de um projeto de resolução "Em defesa do serviço público postal no distrito de Évora".

João Oliveira indicou que, além do possível encerramento de estações, também o funcionamento dos Correios em Évora está a gerar preocupação, nomeadamente por causa de "reduções de horários e aumentos de preços", com "impactos no serviço de imprensa".

O deputado do PCP disse que a privatização "transformou" os CTT "numa empresa privada preocupada com os lucros e não com o serviço postal", acusando-a de estar a "encerrar estações em todo o lado onde acha que não faz o lucro suficiente para as manter abertas".

"As populações do interior ficam prejudicadas", porque "deixam de ter acesso ao serviço público postal", frisou o parlamentar comunista, lamentando a postura do atual Governo do PS, que está "aparentemente conformado".

O executivo de António Costa, assinalou, "assiste impávido e sereno ao abandono das populações e à destruição do serviço postal, um instrumento de coesão territorial e social, e tudo em nome do lucro da empresa privada que tomou conta dos CTT".

Nesse sentido, João Oliveira exigiu ao Governo que "assuma as suas responsabilidades", pedindo que, em primeiro lugar, "trave o processo de encerramento das estações dos CTT" e, depois, retome "o controlo público" da empresa.

Também a Câmara de Arraiolos, de maioria CDU, já se manifestou contra o eventual fecho da estação dos Correios na vila, exigindo ao Governo que "trave de imediato o processo" e que revogue a concessão e reassuma o serviço público.

O Movimento de Utentes de Arraiolos convocou para hoje, às 18:00, uma concentração contra o possível encerramento da estação dos CTT da vila.

A estação dos Correios de Viana do Alentejo mantém-se em funcionamento, mas o serviço é assegurado pela junta de freguesia, desde o dia 1 deste mês, disse à Lusa fonte do município, liderado pelo PS.

Contactada hoje pela Lusa, fonte oficial dos CTT escusou-se a confirmar os encerramentos, mas afiançou que a empresa "têm vindo a reforçar os pontos de acesso por todo o país, mantendo a relação de proximidade com as populações e garantindo que as necessidades dos clientes estão asseguradas".

"A empresa está permanentemente a analisar os fluxos de procura pelas populações relativamente aos serviços postais e evolui para a solução mais adequada tendo em conta a conveniência, as necessidades de serviços, a disponibilidade horária e outros critérios relevantes, em articulação com as autoridades locais", referiu a fonte.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório