Meteorologia

  • 21 NOVEMBRO 2018
Tempo
13º
MIN 12º MÁX 13º

Edição

Fazer da política espaço de "encontros e desencontros" é limitador

A coordenadora do BE considerou hoje limitador fazer da política um espaço de "encontros e desencontros" e não "da força das propostas", recusando comentar a ideia do primeiro-ministro que o compromisso à esquerda não dá "para casar".

Fazer da política espaço de "encontros e desencontros" é limitador
Notícias ao Minuto

14:34 - 02/10/18 por Lusa

Política Catarina Martins

Catarina Martins, à margem de uma visita ao Centro Nacional de Pensões, em Lisboa, foi confrontada pelos jornalistas sobre a entrevista do primeiro-ministro na segunda-feira à TVI, na qual António Costa se mostrou pouco confiante na possibilidade de PCP e BE entrarem num eventual futuro Governo do PS, alegando que o grau de compromisso à esquerda dá para serem amigos, mas não para casar.

"Da mesma forma que nunca subscrevi o discurso da direita que comparava Orçamento do Estado a famílias - porque é errado, porque não é assim que funciona - confesso que acho que a maneira de fazer da política encontros e desencontros e não de partidos e não da força das propostas, parece-me que é limitadora. Não é a forma como eu me reconheço [na política]", enfatizou.

A líder do BE escusou-se a comentar "expressões", uma vez que os bloquistas falam "sobretudo de propostas".

"Ou seja, quais são as propostas políticas que têm força e que conseguem a convergência para avançar? É sobre isso que nós discutimos", concretizou.

O que é preciso é cada "força política dizer as propostas que tem", encontrando-se assim "maiorias onde há convergência para os avanços importantes para o país", prosseguiu a líder bloquista.

"É o que o BE tem feito sempre e é o que continuará a fazer", prometeu.

Catarina Martins recordou que ouviu António Costa dizer, nessa mesma entrevista, "como foi o importante a tarifa social automática da energia".

"Saberão como o BE se bateu por esta medida, ainda bem que estamos de acordo, mas não continuamos nós a ter uma energia cara demais?", questionou.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório