Meteorologia

  • 26 SETEMBRO 2018
Tempo
32º
MIN 31º MÁX 33º

Edição

Portugal não devia "amplificar a propaganda aos monstros mais antigos"

O deputado do PS Porfírio Silva, numa publicação feita no Facebook, sublinhou que a presença da líder da extrema-direita na Web Summit, em Lisboa, poderia "destruir a nossa convivência democrática”.

Portugal não devia "amplificar a propaganda aos monstros mais antigos"
Notícias ao Minuto

09:00 - 16/08/18 por Natacha Nunes Costa 

Política Porfírio Silva

O convite à líder da extrema-direita francesa, Marine Le Pen, para ser uma das oradoras na próxima Web Summit, em Lisboa, gerou polémica desde que foi tornado público.

Apesar de toda pressão social e política, o Governo decidiu não intervir na questão. Uma decisão que, mesmo depois de a Web Summit ter retirado o convite a Le Pen, gerou controvérsia, até mesmo, dentro do partido do Executivo, como é o exemplo de Porfírio Silva.

O deputado socialista é um dos políticos que se manifestou contra a presença da líder da extrema-direita francesa no evento, que se realiza novamente, este ano, em Lisboa e demonstrou, no Facebook, ser da opinião que o Executivo devia ter intervido perante a possibilidade de isso acontecer.

“Não julgo que Portugal (ou Lisboa) deva dar palco a Marine Le Pen. E creio que quem o possa evitar, deve fazê-lo”, começou por escrever o parlamentar sublinhando que dar voz à extrema-direita num evento destas dimensões pode “destruir” a democracia.

“A extrema-direita, mais agressiva ou mais disfarçada, está ao ataque na Europa e no mundo. As falinhas mansas sobre esse perigo concreto só fazem o jogo dos que querem destruir a nossa convivência democrática”, sublinhou.

Para Porfírio Silva, “nem tudo no mundo é espetáculo” e Portugal não devia “amplificar a propaganda aos nossos monstros mais antigos”.

Na mesma publicação, o socialista disse ainda que é “ridículo” que se compare Marine Le Pen a dirigentes sindicais.

“É ridículo que se compare a senhora a dirigentes sindicais de esquerda, para dar a ideia de que é um gesto pluralista o convite a Le Pen”, concretizou.

Recorde-se que, depois de toda a polémica em redor do convite a Marine Le Pen, o presidente da Web Summit decidiu, esta quarta-feira, retirar o convite feito à líder da extrema-direita francesa para ser uma das oradoras no prestigiado evento que volta a realizar-se mais uma vez em Lisboa este ano. A decisão foi anunciada por Paddy Cosgrave através da sua conta no Twitter.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório