Meteorologia

  • 18 NOVEMBRO 2018
Tempo
16º
MIN 15º MÁX 16º

Edição

Marine Le Pen na Web Summit? "Ao fascismo não se dá voz, proíbe-se"

Tiago Barbosa Ribeiro exige que o convite da Web Summit a Marine Le Pen seja retirado uma vez que não é aceitável “convidar uma dirigente fascista para subir ao palco de um evento financiado com dinheiros públicos portugueses”.

Marine Le Pen na Web Summit? "Ao fascismo não se dá voz, proíbe-se"
Notícias ao Minuto

08:00 - 14/08/18 por Pedro Bastos Reis 

Política Barbosa Ribeiro

Na passada quinta-feira, foi noticiado que Marine Le Pen, líder da Frente Nacional, fazia parte do painel de oradores da Web Summit, marcada para novembro, em Lisboa. Dois dias depois, o nome da líder do partido de Extrema-Direita francesa desaparecia do site oficial do evento. Regressaria ontem, segunda-feira, sem que, até ao momento, a organização tenha confirmado ou desmentido a presença de Le Pen em Portugal.

O assunto tem suscitado discussão nas redes sociais, e várias figuras políticas, assim como grupos ativistas como o SOS Racismo, que exigiu a retirada do convite, têm condenado a eventual presença da líder da Frente Nacional na Web Summit.

Um dos deputados a manifestar o seu desagrado foi o socialista Tiago Barbosa Ribeiro que, num texto publicado na sua página de Facebook, afirma que “ao fascismo não se dá voz, proíbe-se, como na Constituição da República Portuguesa”.

Começando por manifestar a sua perplexidade face ao convite a Marine Le Pen, Barbosa Ribeiro questiona também a organização do evento, reiterando que se o convite não foi retirado, “tem de ser”.

“Não consigo perceber o que levou alguém a convidar Marine Le Pen para falar na Web Summit nem o que esperaria que as pessoas aprendessem a ouvir aquela espécie de fascismo 2.0 em relação ao velho extremismo do seu pai. Também ainda não percebi, depois de alguma confusão, se já foi ou não desconvidada. Sucede que se não foi, tem de ser”, escreve o deputado socialista.

Para Barbosa Ribeiro, “não podemos permitir este branqueamento do fascismo numa Europa onde ele vai ressurgindo com roupagens trendy”, pelo que não é aceitável “convidar uma dirigente fascista para subir ao palco de um evento financiado com dinheiros públicos portugueses”

“É por isso simples até que percebam a mensagem: Le Pen não falará na Web Summit”, remata.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório