Meteorologia

  • 19 NOVEMBRO 2018
Tempo
14º
MIN 14º MÁX 14º

Edição

“O voto do CDS, e no CDS, não serve para meter no bolso de Costa”

Adolfo Mesquita Nunes quis demarcar-se do PSD, garantindo que o “voto do CDS, e no CDS, não serve para meter no bolso de António Costa”.

“O voto do CDS, e no CDS, não serve para meter no bolso de Costa”
Notícias ao Minuto

23:59 - 21/06/18 por Melissa Lopes 

Política Mesquita Nunes

Em causa está a entrevista que Silva Peneda, conselheiro de Rui Rio, deu ao jornal Público na qual defende que o líder do PSD deve negociar com Costa, caso a Geringonça não garanta Orçamento.

Face a essas declarações, o centrista Adolfo Mesquita Nunes afirmou, numa publicação na rede social Facebook, que “pode ser esse o caminho do PSD” mas que “não é seguramente o caminho do CDS”. “O voto do CDS, e no CDS, não serve para meter no bolso de António Costa”, firmou.

Recorrendo também ao Facebook, o social-democrata Carlos Abreu Amorim pediu a Riu Rio que esclarecesse a sua posição sobre o tema “quanto antes”.

O deputado, que apoiou Santana Lopes nas diretas do partido, não vê com bons olhos esta aproximação do PSD ao PS, relativamente à aprovação do próximo Orçamento do Estado. 

Se Rio não esclarecer a sua posição “os eleitores do PSD podem pensar que é ele mesmo que está a falar através dos seus ventríloquos”, afirmou Abreu Amorim. Na sua opinião, “alguém tão próximo da liderança do PSD oferecer uma mensagem pública destas a cinco meses da votação do Orçamento do Estado é um erro político crasso” por três razões.

Primeiro, porque “dá conforto renovado a Costa” e “dilata o seu poder negocial dentro da Geringonça”. Segundo, porque “confunde perigosamente os militantes e simpatizantes do PSD, para além de absolver o PS de tudo o que disse e fez desde que tomou o poder”.

Por último, “pior de tudo: enfraquece as hipóteses de o PSD se afirmar como alternativa de Governo, pelos vistos preferindo ser uma muleta oferecida, uma ajuda descartável para um Governo que não a merece mas que, afinal, dispõe de todos os recursos políticos, à esquerda e à direita, para assegurar a sua sobrevivência”.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório