Meteorologia

  • 21 SETEMBRO 2018
Tempo
28º
MIN 25º MÁX 30º

Edição

Pedrógão: "Em matéria de Interior, há muitos discursos mas nenhuma ação"

Volvido um ano sobre os incêndios de 17 de junho de 2017, várias foram as iniciativas no centro do país para a assinalar a trágica data. Luís Marques Mendes fez um balanço sobre a atuação do Estado, no seu espaço de comentário na SIC.

Pedrógão: "Em matéria de Interior, há muitos discursos mas nenhuma ação"
Notícias ao Minuto

22:13 - 17/06/18 por Anabela de Sousa Dantas 

Política Marques Mendes

Luís Marques Mendes diz haver uma “atitude diferente do poder político”, volvidos 365 dias sobre os incêndios de 17 de junho, “sobretudo por parte do Presidente da República”, que “tem sido notável”.

O comentador refletia, no seu espaço de opinião da SIC, sobre o ano que se passou desde a tragédia ocorrida em Pedrógão Grande. Destacando os pontos positivos a retirar, para além da referida nova postura política, Marques Mendes fala ainda da “generosidade e a solidariedade dos portugueses” e da “atitude dos serviços do Estado”.

“O Estado falhou há um ano, mas portou-se razoavelmente bem durante este ano”, afirmou, citando as quase “60% de habitações reconstruidas, indemnizações aos familiares das vítimas todas atribuídas e muitas das empresa afetadas já apoiadas”.

“Mas mais importante do que este balanço é tirarmos ilações para o futuro. Tenho alguns sinais de esperança mas também tenho alguns sinais de preocupação”, indicou o social-democrata, explicando que é necessário “um Estado diferente”.

“A máquina do Estado consome metade da riqueza nacional. É legítimo que o cidadão exija do Estado um Estado que não seja amador mas que seja profissional, um Estado que seja competente e não de clientelas, que seja mais eficiente e mais inovador”, deliberou.

Por outro lado, explicou Marques Mendes, “é preciso criar condições para dar valor económico à floresta”. “A floresta tem que ser vista como um investimento, como formação de riqueza”, adiantou.

Um outro fator de preocupação, no entender do comentador, é a forma como se olha para o Interior do país. Citando o discurso do Presidente da República, este domingo, Marques Mendes repetiu que “o país urbano e metropolitano descobriu um outro Portugal”. “É verdade mas agora é preciso tratá-lo. E devo dizer que em matéria de Interior continua a haver muitos discursos mas nenhuma ação”, terminou.

Recorde-se que, a 17 de junho de 2017, os incêndios que deflagraram no município de Pedrógão Grande, no interior do distrito de Leiria, e que alastraram a concelhos vizinhos, terminaram com um balanço de 66 mortos e 253 feridos, atingindo cerca de meio milhar de casas e quase 50 empresas, e devastando 53 mil hectares de território (20 mil hectares dos quais de floresta).

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório