Meteorologia

  • 21 AGOSTO 2018
Tempo
27º
MIN 25º MÁX 29º

Edição

José Sócrates? "No PS não existem temas incómodos"

Ana Paula Vitorino e Eduardo Cabrita consideram que o Congresso do PS centra-se nos desafios do futuro. A Ministra do Mar garante que José Sócrates não é um tema incómodo no partido, e que o importante é discutir o futuro. "O resto são fait-divers", diz a ministra.

José Sócrates? "No PS não existem temas incómodos"
Notícias ao Minuto

10:27 - 26/05/18 por Pedro Bastos Reis 

Política Congresso PS

Com o discurso de António Costa da passada sexta-feira na memória, inicia-se, este sábado, o segundo dia do 22º Congresso do Partido Socialista (PS).

Antes de se iniciarem as atividades deste sábado, a ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, e o ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, falaram à TVI24 sobre o discurso do primeiro-ministro, elogiando-o.

Questionada sobre as referências de Costa a José Sócrates, um dos temas que prometia assombrar o congresso socialista, a ministra do Mar garantiu que no PS “não existem temas incómodos”, realçando que o primeiro-ministro “esteve bem”.

“Como em todos os congressos, pretendemos discutir o futuro, qual o nosso papel, quais deverão ser as ideias que deverão estar em cima, para o ano, quando nos apresentarmos por vezes a eleições e qual deverá ser o futuro de Portugal. O resto são fait-divers”, atirou Ana Paulo Vitorino. “Não nos envergonhamos de nenhum do nosso passado. António Costa esteve bem quando lembrou o passado do PS, porque é assim que estamos na política. Honrando o passado e perspetivando o futuro”

Eduardo Cabrita elogiou, igualmente, o discurso de Costa, caracterizando-o como “virado para o futuro”. “Nestes quase três anos provámos que, em Portugal, é possível reconstruir a esperança, virar a página da austeridade, provando que, em consonância com os objetivos europeus, querendo, aliás, aprofundar a solidariedade europeia nos vários domínios, é fundamental aprofundar a justiça social, desenvolver a economia. Por isso Portugal teve, em 2017, o maior crescimento económico deste século. É necessário olhar agora o futuro”, afirmou o ministro da Administração Interna.

Sublinhando a importância dos desafios digitais, demográficos e de atração de imigrantes para o país, Eduardo Cabrita salientou a importância da “coesão social” para o futuro do país.

“Provamos, e isso é um exemplo para Portugal e uma referência para o debate europeu, que crescimento se faz com coesão social. Temos, hoje, um país que é uma referência de estabilidade política e de estabilidade social”, congratulou-se.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório

Os cookies ajudam-nos a melhorar a sua experiência como utilizador.

Ao utilizar o nosso website, está a aceitar o uso de cookies e a concordar com a nossa política de utilização.