Meteorologia

  • 17 NOVEMBRO 2018
Tempo
17º
MIN 16º MÁX 17º

Edição

Cavaco fez "um enorme favor aos defensores da legalização da eutanásia"

No seu habitual espaço de comentário na SIC Notícias, Francisco Louçã comentou a declaração do antigo Presidente da República sobre a legalização da morte medicamente assistida.

Cavaco fez "um enorme favor aos defensores da legalização da eutanásia"
Notícias ao Minuto

23:15 - 25/05/18 por Natacha Nunes Costa 

Política Francisco Louçã

Francisco Louçã, no seu habitual espaço de comentário na SIC Notícias, teceu esta sexta-feira vários comentários depreciativos sobre as declarações do antigo Presidente da República a respeito da legalização da eutanásia que, na terça-feira, será debatida no Parlamento.

De acordo com o fundador do Bloco de Esquerda, a intervenção do ex-Chefe de Estado, que disse esta sexta-feira à Renascença que a legalização da morte medicamente assistida é a “decisão mais grave que os deputados podem tomar”, é “um enorme favor aos defensores da legalização da eutanásia”.

Para Francisco Louçã, ao garantir que não irá votar em partidos que venham a apoiar a legalização da eutanásia, Cavaco Silva está a ameaçar Rui Rio. Contudo, segundo o antigo secretário-geral do Bloco de Esquerda , isso apenas mancha a imagem do ex-Presidente da República.

“Na verdade o que ele [Cavaco Silva] está a querer dizer é que votaria no CDS se o PSD mantiver uma posição como aquela que tem de liberdade de opinião. É uma forma de pressão sobre o partido que só pode ser entendida como uma intervenção político-partidária que diminui muito mais um antigo Presidente do que valoriza”, explicou Louçã.

Ainda sobre o antigo Presidente da República, o comentador da SIC Notícias disse que Cavaco Silva é “um referencial do passado que trouxe muita amargura e uma forma de gestão política muito agreste”.

Já sobre o discurso de António Costa na abertura do 22º Congresso do PS, que se realiza este fim de semana na Batalha, Francisco Louçã assume que o líder do PS falou de uma “forma ligeira” sobre as conquistas do Governo socialista.

“António Costa nem explorou o ponto forte do seu discurso que é o argumento que serve ao PS de que governamos melhor orçamental e financeiramente do que a Direita. É o ponto mais importante deste discurso e que ele não desenvolveu”, analisa o economista.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório