Meteorologia

  • 18 AGOSTO 2018
Tempo
20º
MIN 20º MÁX 21º

Edição

Daniel Adrião saúda discurso de união de Costa e pede modernização do PS

O candidato derrotado nas diretas do PS, Daniel Adrião, saudou hoje "o discurso de união" de António Costa na abertura do Congresso socialista, mas pediu avanços na modernização do partido.

Daniel Adrião saúda discurso de união de Costa e pede modernização do PS
Notícias ao Minuto

22:08 - 25/05/18 por Lusa

Política Congresso

"É um discurso de união do partido, que é importante. Espero que seja um congresso que afirme o PS como o grande ativo da democracia portuguesa, vivo, participado, onde os congressistas possam expressar livremente as suas opiniões sobre o futuro do país e se avance na modernização do partido", afirmou, em declarações aos jornalistas no final da intervenção inicial do secretário-geral do PS.

Daniel Adrião defendeu "um conjunto de reformas" que abram o partido à sua base de apoio, como a consagração de primárias para a escolha tanto do secretário-geral do PS como dos restantes titulares de cargos políticos.

"É importante que os portugueses possam ter em concreto oportunidade de escolher os seus representantes, quer ao nível da Assembleia da República, quer do Parlamento Europeu, quer das Câmaras Municipais", apontou.

O único candidato contra Costa nas últimas diretas considerou esta reforma fundamental para a "reconciliação dos cidadãos com a democracia", alertando que a cada eleição a taxa de abstenção bate recordes.

Daniel Adrião, que elegeu 35 delegados ao Congresso e que obteve 4% dos votos nas eleições diretas para o cargo de secretário-geral, defende a extinção do cargo de secretária-geral adjunta e uma separação absoluta entre os lugares de primeiro-ministro e de liderança do partido.

Neste Congresso, que decorre na Batalha (Leiria), além das eleições para os órgãos nacionais, por voto secreto, na manhã de domingo, os delegados terão ainda de votar dois projetos alternativos de revisão dos estatutos.

A direção do PS abre a possibilidade de os simpatizantes passaram a participar na eleição direta do secretário-geral do partido e avança com um reforço da paridade (40%) ao nível dos cargos de todas as estruturas.

Daniel Adrião, por sua vez, pretende introduzir a obrigatoriedade de eleições primárias (abertas a todos os cidadãos) para a liderança do PS, mas, igualmente, para candidatos a deputados, eurodeputados, presidentes de câmara, primeiro-ministro, entre outros lugares de representação externa.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório

Os cookies ajudam-nos a melhorar a sua experiência como utilizador.

Ao utilizar o nosso website, está a aceitar o uso de cookies e a concordar com a nossa política de utilização.