Meteorologia

  • 17 AGOSTO 2018
Tempo
25º
MIN 24º MÁX 26º

Edição

PS ainda debate participação de simpatizantes na eleição do líder

O secretário nacional para a Organização do PS afirmou esta quinta-feira à agência Lusa que o projeto para a reforma do funcionamento do partido, incluindo a abertura a simpatizantes da eleição do líder, estão ainda em discussão interna.

PS ainda debate participação de simpatizantes na eleição do líder
Notícias ao Minuto

18:50 - 26/04/18 por Lusa

Política Congresso PS

Hugo Pires adiantou que esta proposta da direção do PS "está ainda em debate nas estruturas do partido" e apenas será entregue em 11 de maio, data que coincide com o primeiro de dois dias de eleições diretas para o cargo de secretário-geral, ao qual concorrem António Costa e Daniel Adrião.

O próximo Congresso Nacional do PS vai realizar-se entre os dias 25 e 27 de maio na Batalha, distrito de Leiria, e em pleno congresso, segundo os estatutos deste partido, os delegados podem propor alterações de natureza estatutária.

Em cima da mesa, por parte da direção do PS, está a possibilidade de os simpatizantes participarem na eleição do secretário-geral socialista de dois em dois anos, independentemente de esta força política se encontrar no Governo ou na oposição.

Para o efeito, pondera-se a criação de um Departamento Nacional de Simpatizantes, em que cada membro desta entidade paga uma quota simbólica para ter direito a exercer o seu direito de voto na eleição do secretário-geral.

Por outro lado, o simpatizante socialista só estará em condições de votar caso se inscreva até seis meses antes da data da eleição do líder partidário.

Porém, um dirigente socialista frisou que esta solução "está ainda em análise e poderá ser alvo de uma evolução" nas próximas semanas.

Em setembro de 2014, o PS realizou eleições primárias abertas a simpatizantes para escolher o seu candidato a primeiro-ministro, ato eleitoral em que António Costa derrotou António José Seguro e em que participaram mais de 120 mil cidadãos.

Para já, é quase certo que a corrente afeta à direção do PS se posicione contra a solução proposta pelo outro candidato à liderança dos socialistas, Daniel Adrião, que propõe a realização de eleições primárias (abertas a simpatizantes) para um conjunto de cargos públicos políticos e partidários.

Daniel Adrião defende que o PS deve realizar eleições primárias para escolher o seu candidato a primeiro-ministro, a presidentes de governos regionais e de câmaras, assim como candidatos a deputados, eurodeputados, secretário-geral e líderes de federações socialistas.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório

Os cookies ajudam-nos a melhorar a sua experiência como utilizador.

Ao utilizar o nosso website, está a aceitar o uso de cookies e a concordar com a nossa política de utilização.