Meteorologia

  • 16 OUTUBRO 2018
Tempo
18º
MIN 17º MÁX 18º

Edição

Garraiada de Coimbra vai mesmo avançar e já tem local e hora marcados

Movimento de estudantes lamenta que a Associação Académica de Coimbra, assim como a Comissão Organizadora da Queima das Fitas, tenham cedido às "pressões de uma minoria extremista".

Garraiada de Coimbra vai mesmo avançar e já tem local e hora marcados
Notícias ao Minuto

11:05 - 25/04/18 por Melissa Lopes 

País Academia

Depois de os alunos terem decido, num referendo no passado dia 13 de março, acabar com a garraiada na Queima das Fitas, em Coimbra, o movimento ‘Coimbra Estudantes’ vai mesmo avançar com a realização do evento.

Em comunicado, a organização avança que já tem “data e hora marcados”. A garraiada vai então realizar-se no próximo dia 5 de maio, no Coliseu Figueirense (Figueira da Foz).

O movimento vangloria-se, assim, por ter prometido e de conseguir “manter a tradição académica com mais de 100 anos”.

A realização da garraiada, durante a Queima das Fitas de Coimbra, “representa a defesa de valores – liberdade de escolha e pluralidade - que foram simplesmente desprezados pela Associação Académica de Coimbra e pela Comissão Organizadora da Queima das Fitas, quando cederam às pressões de uma minoria extremista”, acusa a organização do evento que diz querer preservar uma tradição académica com mais de um século.

“Queremos preservar uma tradição académica com mais de um século, parte integrante da academia de Coimbra, e que todos os anos leva milhares de estudantes e familiares à Figueira da Foz. Não aceitamos que nos imponham ideais à força, nem que nos limitem a liberdade de poder escolher entre participar ou não num simples evento”, afirmou Ricardo Marques, presidente do movimento ‘Coimbra dos Estudantes’, reforçando ainda que a garraiada “é dos estudantes e é para eles que a organizamos". "Há muitos que querem a garraiada e todos nós vamos poder continuar a participar nela”, faz sobressair. 

A organização da garraiada é do movimento ‘Coimbra dos Estudantes’, em colaboração com os grupos de forcados amadores ‘Académicos de Coimbra’ e ‘Tremores de Terra’ dos Açores. 

De recordar que depois do 'não' à garraiada  ter vencido no referendo, com 70,7% dos votos,  o Conselho de Veteranos da Universidade de Coimbra decidiu contrariar o resultado e anunciando que a garraiada iria, afinal, continuar.

Uma posição que viria a ser alterada no dia seguinte, em reunião, com a maioria dos veteranos a votar de respeitar o resultado do referendo. A Associação Académica de Coimbra, por seu turno, garantiu que faria cumprir  intransigentemente a decisão democrática dos estudantes" e que a defenderia "até às últimas consequências". 

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório