Meteorologia

  • 18 OUTUBRO 2018
Tempo
19º
MIN 18º MÁX 19º

Edição

É "legítima" pretensão dos municípios de priorizar zonas de limpeza

O secretário de Estado das Autarquias Locais considerou hoje, no parlamento, "perfeitamente legítima" a pretensão dos municípios de serem estabelecidas zonas de atuação prioritária para a limpeza das florestas, indicando que o Governo está preparar legislação nesse sentido.

É "legítima" pretensão dos municípios de priorizar zonas de limpeza
Notícias ao Minuto

21:12 - 07/02/18 por Lusa

País Governo

"Sempre ouvi a Associação Nacional de Municípios Portugueses (ANMP) dizer que este tempo é curto. Admito que para alguns territórios, que são bastantes, é curto, mas ainda não ouvi por parte da ANMP dizer qual é o tempo suficiente e esse é que também era importante saber", afirmou o governante Carlos Miguel.

No âmbito de uma audição parlamentar, requerida pelo PSD, na Comissão de Ambiente, Ordenamento do Território, Descentralização, Poder Local e Habitação, o secretário de Estado das Autarquias Locais disse que a competência de os municípios assegurarem a limpeza das florestas "não é uma situação de agora" e "a responsabilidade inerente também não é de agora".

"Já anteriormente os municípios tinham este poder, logo tinham esta responsabilidade, defendeu o governante, explicando que a alteração que se verificou com o Orçamento do Estado para 2018 foi "a marcação de uma data temporal para se cumprir ou executar esse poder que os municípios têm".

De acordo com Carlos Miguel, ao se fixar a data de final de maio para os municípios executarem a limpeza nos terrenos dos proprietários incumpridores o que se teve em conta foi "o início de Verão".

"Não são mais nem menos 15 dias de prazo legal que interferem, o que interessa é que cada um dos municípios começe. Quanto mais depressa cada um dos municípios começar, mais depressa chegarão ao fim", defendeu o secretário de Estado.

Em relação às zonas de atuação prioritárias, "o Governo está a trabalhar, através do Ministério da Administração Interna, em produzir legislação", avançou o governante, referindo que já existe um mapa de zonas prioritárias definidas, que integra "189 concelhos e 1.049 freguesias".

Sobre a gestão de faixas de combustível florestal, a Associação Nacional de Municípios Portugueses (ANMP) tem vindo a alertar para a "inexequibilidade" da legislação que responsabiliza as autarquias pela limpeza das florestas, devido ao prazo estabelecido, propondo como solução a identificação de zonas de atuação prioritária.

O projeto de Regime Excecional das Redes Secundárias de Faixas de Gestão de Combustível, inserido no Orçamento do Estado para 2018, indica que os proprietários privados têm até 15 de março para limpar as áreas envolventes às casas isoladas, aldeias e estradas e, se isso não for feito, os municípios terão até ao final de maio para proceder a essa limpeza.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório