Meteorologia

  • 01 ABRIL 2020
Tempo
MIN 7º MÁX 14º

Edição

BE preocupado com Escola Agrícola Quinta da Lageosa

O Bloco de Esquerda (BE) anunciou hoje que vai questionar o Governo sobre os problemas e a alegada falta de investimento na Escola Profissional Agrícola Quinta da Lageosa, no concelho da Covilhã, distrito de Castelo Branco.

BE preocupado com Escola Agrícola Quinta da Lageosa
Notícias ao Minuto

15:20 - 22/01/18 por Lusa

País Covilhã

Em comunicado enviado à agência Lusa, o núcleo concelhio do BE da Covilhã refere que durante uma visita de trabalho realizada ao local constatou que, apesar dos bons resultados alcançados, a instituição está "vetada ao abandono" por parte do Estado e que "padece dos mesmos problemas crónicos transversais à educação convencional, agravados pelo facto deste tipo de ensino ter diferentes exigências".

"À semelhança do que se passa com a generalidade do interior, também o ensino agrícola está a 'morrer' e é vetado ao abandono e invisibilidade por não haver visão estratégica que aproveite o potencial de estabelecimentos como a Escola Profissional Agrícola Quinta da Lageosa, nomeadamente através do desenvolvimento de políticas educativas mais focadas nos recursos naturais", diz o BE.

Entre os problemas elencados está a escassez de funcionários, o desgaste dos materiais e a degradação das instalações que ainda têm salas de aula com telhados de amianto.

Lembrando que esta escola tem 84 alunos, 56 dos quais em regime de internato, e que conta com 320 hectares de terreno, onde tem instalada exploração agroflorestal totalmente dedicada ao ensino, o BE reivindica que o Estado olhe para esta instituição "com todas as especificidades que ela tem e não como uma escola de ensino convencional".

A título de exemplo, é apontado o facto de estarem a ser aplicados rácios de estudantes/funcionários e número de alunos por turma semelhantes aos de qualquer outra escola pública, apesar de o tipo de ensino praticado e as matérias lecionadas serem incompatíveis com o número de funcionários existentes.

"Uma turma de 20 alunos que está a ter uma aula prática com motosserras e tratores não pode ter o mesmo acompanhamento de uma turma de 20 alunos que está numa sala de aula", referem os bloquistas, sublinhando ainda que, nos últimos dez anos, saíram desta escola (por motivos de reforma ou mudança do posto de trabalho) dez assistentes operacionais e que entrou apenas um.

"A formação dos jovens implica um considerável desgaste da maquinaria utilizada. Por exemplo, todos os alunos tiram a carta de tratorista e executam trabalhos de lavoura, facto que implica um elevado desgaste das máquinas e alfaias que estão completamente obsoletos e a sua manutenção é altamente dispendiosa comparada com a eventual aquisição de novos equipamentos", acrescenta a informação.

Para o BE, a tutela está a desleixar o bem-estar dos alunos e estas situações são sintomáticas "da forma como se olha para o interior": "Numa altura em que o país vive o rescaldo de incêndios que devastaram áreas enormes de floresta e ceifaram vidas, numa das maiores tragédias que Portugal viveu nas últimas décadas, não seria este o momento indicado para investir nesta escola? Não devia estar o Governo a tentar potenciar esta instituição? ", questiona.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório