Meteorologia

  • 26 MAIO 2022
Tempo
29º
MIN 17º MÁX 32º

Acusado de atropelar homem de propósito diz que "foi sem intenção"

Um homem acusado de ter atropelado mortalmente de propósito outro, que o tinha agredido e ameaçado de morte momentos antes, disse hoje no Tribunal da Feira que não teve intenção de abalroar a vítima.

Acusado de atropelar homem de propósito diz que "foi sem intenção"
Notícias ao Minuto

17:15 - 20/12/17 por Lusa

País Arouca

"Eu queria era fugir. Ele estava a meter-se à frente do meu carro. Tentei desviar-me o máximo possível, mas não consegui. Só quando tirei o carro de marcha atrás é que vi o corpo no chão", disse o arguido, na primeira sessão do julgamento.

O homem, que se encontra em prisão preventiva, está acusado de um crime de homicídio qualificado.

O atropelamento ocorreu na madrugada do dia 6 de abril, junto à capela de Mansores, em Arouca, poucas horas depois de o arguido e a vítima se terem envolvido em confronto físico, num café em Escariz, no mesmo concelho.

Segundo a acusação, na origem do desentendimento terá estado uma alegada dívida da vítima para com o arguido no montante de 50 euros há mais de três anos.

Durante a discussão, o arguido contou que a vítima o agrediu com uma garrafa na cabeça e ameaçou-o de morte.

Cerca das 02:00, o arguido saiu do estabelecimento com um amigo que lhe deu boleia até ao local onde tinha deixado a sua viatura estacionada, junto à capela de Mansores, sendo perseguidos pela vítima.

Quando aí chegaram, o arguido contou que saiu do carro e foi "espancado violentamente" pela vítima que estava munida de uma bengala.

"Tentei proteger a cabeça e pedi-lhe para não me bater mais e para me deixar ir embora. Queria sair da beira dele para não levar mais porrada", relatou, adiantando que quando as agressões pararam, conseguiu fugir e entrar para a sua viatura.

O arguido disse ainda que chegou a temer que o agressor tivesse uma pistola no carro e estivesse à sua espera para "acabar o trabalho", adiantando não se ter apercebido do atropelamento.

Segundo a acusação do Ministério Público (MP), o arguido "decidiu atentar contra a vida da vítima, pelo que iniciou a marcha, fazendo-o a grande velocidade, atravessando a via e direcionando a frente do seu veículo para a vítima".

O ofendido ainda terá tentado refugiar-se atrás de uma outra viatura, que se encontrava no local, mas o arguido "virou a direção do veículo para a direita indo de encontro ao corpo da vítima", refere o MP.

De seguida, abandonou o local, tendo sido detido mais tarde pela Polícia Judiciária.

A vítima foi transportada para o Hospital da Feira, onde acabou por falecer no mesmo dia, em consequência das lesões sofridas pelo embate do veículo.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório