Meteorologia

  • 21 NOVEMBRO 2017
Tempo
15º
MIN 14º MÁX 15º

Edição

Castelo de Paiva reafirmou ao Governo "urgência" no apoio ao concelho

O presidente da Câmara de Castelo de Paiva reafirmou ao Governo a "urgência" de medidas de apoio ao concelho para recuperar da "desgraça" provocada pelo incêndio que afetou 80% da mancha florestal, informou hoje a autarquia.

Castelo de Paiva reafirmou ao Governo "urgência" no apoio ao concelho
Notícias ao Minuto

17:28 - 14/11/17 por Lusa

País Incêndios

A posição da autarquia, assumida hoje em comunicado, resultou de um encontro ocorrido na segunda-feira em Castelo de Paiva entre o presidente da câmara, Gonçalo Rocha, o secretário de Estado do Desenvolvimento e Coesão, Nelson de Souza, e representantes da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento da Região Norte (CCDR-N), do Instituto de Emprego e Formação Profissional, do IAPMEI e da Comunidade Intermunicipal do Tâmega e Sousa.

No encontro, Gonçalo Rocha insistiu que as medidas a pôr em prática têm de ser de caráter extraordinário, porque o concelho não tem meios próprios para a urgência da situação que enfrenta.

O presidente da câmara recordou que ficaram várias famílias desalojadas e "muitos postos de trabalho em risco" e que, por isso, se reclama a solidariedade do Governo, na qual disse estar confiante.

O secretário de Estado participou numa sessão de apresentação das medidas de apoio às empresas afetadas pelos incêndios, realizada no auditório municipal.

Em Castelo de Paiva, o incêndio dos dias 15 e 16 e outubro deixou desalojadas 15 famílias, cujas habitações ficaram destruídas, e danificou várias empresas, afetado cerca de duas centenas de postos de trabalho.

Seja sempre o primeiro a saber. Acompanhe o site eleito pela Escolha do Consumidor 2017.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório