Meteorologia

  • 21 AGOSTO 2018
Tempo
28º
MIN 25º MÁX 32º

Edição

Carrilho vai recorrer. "Aos olhos dos meus filhos, estou 100% absolvido"

Ex-ministro foi condenado a quatro anos e seis meses de prisão com pena suspensa.

Carrilho vai recorrer. "Aos olhos dos meus filhos, estou 100% absolvido"
Notícias ao Minuto

19:10 - 31/10/17 por Pedro Bastos Reis 

País Justiça

Manuel Maria Carrilho foi condenado a quatro anos e seis meses de prisão com pena suspensa por violência doméstica contra a ex-mulher, Bárbara Guimarães. Depois de sair do Tribunal, o ex-ministro da Cultura afirmou que vai recorrer da sentença e salientou que está “100% absolvido” aos olhos dos filhos.

Segundo Manuel Maria Carrilho, o seu filho nega qualquer caso de violência doméstica. Esta não foi, contudo, a decisão do coletivo de juízes, que o condenou por crimes de violência doméstica, ofensas à integridade física, ameaças, injúrias e denúncia caluniosa.

“O Tribunal aceitou a versão da mãe. Não a versão do filho, que foi negada várias vezes. Estou muito tranquilo com o recurso”, afirmou o ex-ministro da Cultura. “O tempo, em tudo, tem-me vindo a dar razão e espero que continue a dar. São processos difíceis, humanamente muito difíceis, e eu penso sobretudo nos meus filhos. Aos olhos dos meus filhos, estou 100% absolvido”, acrescentou.

O Tribunal de Comarca de Lisboa deu como provado que em diversas ocasiões, em 2014, Manuel Maria Carrilho agrediu, difamou, ameaçou, injuriou e exerceu violência doméstica sobe Bárbara Guimarães.

Ontem, o ex-ministro anunciou que ia pedir em tribunal a guarda da sua filha, depois do acidente de Bárbara Guimarães, em Alcácer do Sal.

Já o advogado de Manuel Maria Carrilho, Paulo Sá e Cunha, realçou que a acusação resulta de factos posteriores ao divórcio do ex-governante com a apresentadora televisiva e que estes “ainda estão em julgamento”.

“Este processo resulta de factos que ocorreram após o divórcio de Bárbara Guimarães e do professor Manuel Maria Carrilho. Não são os factos que integram uma pretensa violência doméstica que esteve na origem do divórcio”, sublinhou.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório

Os cookies ajudam-nos a melhorar a sua experiência como utilizador.

Ao utilizar o nosso website, está a aceitar o uso de cookies e a concordar com a nossa política de utilização.