Meteorologia

  • 21 SETEMBRO 2018
Tempo
20º
MIN 19º MÁX 20º

Edição

"Sinto que enfermagem sofre de bullying". O desabafo que se tornou viral

Enfermeira manifesta ao país o “vazio” que sente ao desempenhar a profissão e pede ao poder político e aos portugueses que respeitem a classe. Publicação já é viral.

"Sinto que enfermagem sofre de bullying". O desabafo que se tornou viral
Notícias ao Minuto

10:42 - 07/09/17 por Goreti Pera 

País Ana Cláudia

Uma enfermeira portuguesa fez uma publicação no Facebook em que relata alguns dos problemas que os profissionais da classe atravessam. O desabafo de Ana Cláudia foi partilhado por mais de quatro mil utilizadores e conta com mais de seis mil reações e 500 comentários.

“Vazio” é o título do texto da autoria da enfermeira da Figueira da Foz, profissional de saúde há 13 anos “de alma e coração”, como faz questão de frisar.

Mas a alma e o coração não são suficientes para que se Cláudia se sinta realizada e feliz. Não falta apenas o dinheiro, uma remuneração justa, mas também o reconhecimento da classe.

“Não vou fazer um discurso bonito para discutir o quanto vale em números o meu trabalho. Provavelmente nunca iriam compreender. O quanto vale ter que lidar com os olhos de quem sabe que vai morrer, de limpar as lágrimas e a dor de tantos. Nem tão pouco vou discutir o facto de não sermos pagos como licenciados ou não termos uma carreira aprovada como todos os que trabalham ao nosso lado. Não vou apontar o dedo ao meu país por não me dar o direito de progredir na carreira, de o meu país permitir que eu ganhe menos que o meu colega do meu serviço que faz o mesmo que eu. Não é isto que provoca o vazio. É muito mais doloroso que isto”, começa por escrever a enfermeira, numa publicação sentida e com a qual muitos se terão identificado, a avaliar pelos comentários de apoio.

“Dói na alma ver o meu Estado, o meu Presidente, o meu país contra nós. Dói a hipocrisia do meu Ministério a preferir pagar horas extraordinárias (ficando mais dispendioso ao país) para outros profissionais fazerem o nosso trabalho e afirmando que é para bem dos utentes, querendo passar uma imagem à população que os enfermeiros é que são os maus". "Dói preferirem mandarem grávidas para o privado do que a valorizarem e reconhecerem a existência de enfermeiros especialistas qualificados. Porquê todas as profissões na Saúde estão a ser respeitadas e não merecemos o mesmo?”, prossegue.

Na sua declaração, Ana Cláudia explica ainda que a “enfermagem sofre de bullying, mas que ninguém vê. Ninguém. E pior… empurram-na para o suicídio” e pede por favor aos portugueses para não deixarem a enfermagem morrer.

“Não deixem os bons enfermeiros portugueses. Não acreditem nas jogadas e interesses políticos e capitalistas. Não somos ladrões, nem os maus. Só gostávamos de obter respeito. Respeitem a nossa greve. Respeitem os enfermeiros. Colegas: respeitem-se. E este vazio está a ser difícil de preencher. Falta a esperança, o lado bom do ser humano para o preencher”, remata.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório