Meteorologia

  • 22 SETEMBRO 2017
Tempo
15º
MIN 15º MÁX 16º

Edição

Governo recomenda à Porto Editora retirada de blocos de exercícios

A Comissão para a Igualdade de Género (CIG), por orientação do ministro-adjunto Eduardo Cabrita, recomendou a retirada do mercado dos Blocos de Atividades da Porto Editora que causaram polémica nas redes sociais.

Governo recomenda à Porto Editora retirada de blocos de exercícios
Notícias ao Minuto

16:53 - 23/08/17 por Lusa com Ana Lemos

País Polémica

A Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género (CIG), "enquanto organismo público responsável pela promoção e defesa da igualdade de género e do combate à violência doméstica e de género, após uma avaliação técnica dos conteúdos de dois Blocos de Atividades dirigidos a crianças dos 4 aos 6 anos, da Porto Editora" considera que os mesmos devem ser retirados "dos pontos de venda".

A informação chegou às redações através de um comunicado do gabinete do ministro-adjunto, Eduardo Cabrita, onde pode ler-se que "a editora, ao optar por lançar duas publicações com atividades que diferenciam cores, temas e grau de dificuldade para rapazes e raparigas, acentua estereótipos de género que estão na base de desigualdades profundas dos papéis sociais das mulheres e dos homens".

"Destaca-se, a título de exemplo, numa atividade dirigida aos rapazes, a promoção do contacto com o exterior (campo, árvore, ancinho, águia, etc.), enquanto que para as raparigas a atividade apresenta cinco objetos, todos eles ligados a atividades domésticas (leite, manteiga, iogurte, alface e maçã)", sublinha o gabinete de Cabrita Mendes, dando ainda um outro exemplo: "a proposta para os rapazes é a de um cientista construir um robô, enquanto que para as raparigas é a de ajudar a mãe a preparar o lanche". 

Mas há mais. As publicações da Porto Editora apresentam ainda, de acordo com o documento, "diferentes graus de dificuldade em algumas das atividades propostas para rapazes e raparigas".

Assim sendo, "e face ao exposto, a CIG, por orientação do ministro-adjunto, recomendou à Porto Editora - tendo em conta o seu relevante papel educativo - que retire estas duas publicações dos pontos de venda, disponibilizando-se para colaborar na revisão dos conteúdos das mesmas, no sentido de eliminar as mensagens que possam ser promotoras de uma diferenciação e desvalorização do papel das raparigas no espaço público e dos rapazes no espaço privado".

Recorde-se que a polémica a envolver os ‘Blocos de Atividades’ para meninos e meninas da Porto Editora começou ontem nas redes sociais, com os livros a serem alvo de várias críticas devido à divisão por género – atribuindo uma cor aos meninos e outra às meninas – e das diferenças nos exercícios apresentados.

A denúncia surgiu, pela primeira vez, no perfil de Facebook da associação feminista Capazes, que dava um exemplo de um exercício onde o grau de dificuldade era claramente maior para os meninos, estabelecendo uma diferença entre os dois sexos.

Seja sempre o primeiro a saber. Acompanhe o site eleito pela Escolha do Consumidor 2017.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório