Meteorologia

  • 21 NOVEMBRO 2017
Tempo
15º
MIN 14º MÁX 15º

Edição

Ministra reconhece que "Mação está numa situação bastante grave"

Constança Urbano de Sousa falou a partir a da sede da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC), em Carnaxide, depois de uma reunião de emergência, esta quarta-feira. Incêndio de Mação causa muita preocupação e dirige-se para sul.

Ministra reconhece que "Mação está numa situação bastante grave"
Notícias ao Minuto

23:32 - 16/08/17 por Anabela de Sousa Dantas

País ANPC

O incêndio na vila de Mação, em Santarém, foi o principal foco da comunicação feita aos jornalistas pela Ministra da Administração Interna esta quarta-feira à noite. Constança Urbano de Sousa referiu que está “a acompanhar de perto” a evolução da situação e que Vila de Rei, em Castelo Branco, e Mação, em Santarém, são os incêndios que estão a mobilizar o maior número de efetivos.

A ministra esclarece, no entanto, que o incêndio de “Mação está numa situação bastante grave”, estando a progredir em direção a Sul, podendo também chegar ao concelho de Abrantes.

Constança Urbano de Sousa sublinhou que já chegaram reforços de todo o país e que irão chegar mais nos próximos dias, sendo que estão no terreno cerca de 200 operacionais de Espanha.

“Mação foi hoje, sem dúvida, o incêndio que mobilizou mais meios”, adiantou, explicando que se sentem “dificuldades devidos às elevadas temperaturas” que se fazem sentir e também aos “ventos fortes”.

“Temos aqui várias ocorrências muito, muito preocupantes sobretudo pela forma rápida como estão a progredir”, alertou a ministra.

Quando questionada sobre se existe ou não mão criminosa nestes incêndios, Constança Urbano de Sousa indicou que este ano já foram feitas 91 detenções relacionadas com fogos, “um recorde comparado com períodos homólogos”, e que tem que haver “consciência” destes comportamentos.

Os incêndios “devem-se seguramente à ação humana, seja ela negligente ou criminosa”, acrescentou. Sobre a possibilidade de crime organizado, a ministra refere que não se pode antecipar as investigações das autoridades e que é “prematuro falar em crime organizado”.

Vasco Estrela, presidente da Câmara Municipal de Mação, falou à antena da RTP 3 poucos momentos após o briefing da ministra. Sobre a ajuda que está a caminho, o autarca afirmou que “reforços de meios são bem-vindos mas neste caso concreto seriam mais bem-vindos se tivessem chegado durante o dia”.

Vasco Estrela adiantou ainda que, a esta hora da noite, há ainda “cinco, seis aldeias que estão em perigo iminente e de onde têm sido retiradas algumas pessoas” por precaução.

Seja sempre o primeiro a saber. Acompanhe o site eleito pela Escolha do Consumidor 2017.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório