Meteorologia

  • 11 DEZEMBRO 2017
Tempo
12º
MIN 11º MÁX 13º

Edição

Incêndios: Ativado plano de emergência distrital de Coimbra

Reacendimentos, evacuações, planos de emergência accionados. É este o retrato de um país que continua a arder.

Incêndios: Ativado plano de emergência distrital de Coimbra
Notícias ao Minuto

19:43 - 12/08/17 por Melissa Lopes

País Proteção Civil

Patrícia Gaspar, adjunta nacional da Proteção Civil, traçou na tarde deste sábado o cenário dos incêndios que lavram no país, adiantando que foi ativado o plano de emergência de todo o distrito de Coimbra, além dos municipais que já haviam sido declarados.

Os incêndios que concentram mais meios - nos distritos de Coimbra Santarém e Aveiro - correspondem aos que na parte da manhã já tinham sido dominados mas que se reacenderam "devido sobretudo às condições meteorológicas", começou por dizer Patrícia Gaspar, destacando os fogos da Mealhada, Cantanhede, Ferreira do Zêzere e Alvaiázere. Em praticamente todas as situações destes incêndios houve populações em perigo. 

Patrícia Gaspar disse ainda que na tarde de hoje surgiram 25 incêndios entre as 15:00 e as 16:00, outros 25 entre as 16:00 e as 17:00, e mais 23 entre as 17:00 e as 18:00, com Coimbra, Santarém e Aveiro a merecerem maiores preocupações: 70 incêndios em apenas 3 horas. 

Devido ao incêndio de Tomar, um fogo "muito ativo, com muitos meios já concentrados, houve necessidade de evacuar populações e há outras que, previsivelmente, terão de o ser nas próximas horas.

"Na Quinta da Lamarosa (Cantanhende) teve de ser evacuada uma quinta com 250 pessoas, estamos a evacuar a área de Cabeça Gorda, em Tomar, e algumas aldeias circundantes, nomeadamente Sul da Venda, uma evacuação que poderá ter de ser feita com recurso a meios aquáticos", detalhou a responsável. Houve ainda a necessidade de evacuar um um lar e alguns habitantes de Barcouço (Mealhada) e é também dada como possível a evacuação da Praia Fluvial dos Palheiros.

Durante todo o dia, a Protecção Civil já recebeu cerca de 200 ocorrências. A continuar neste ritmo, frisou Patrícia Gaspar, é possível que se volte a quebrar o record de ontem de 220 ocorrências. Por isso, a responsável reforçou os apelos à população. "Qualquer pequena ignição provoca uma ocorrência de grandes dimensões (...) Portugal sem fogos depende de todos", recordou. 

Seja sempre o primeiro a saber. Acompanhe o site eleito pela Escolha do Consumidor 2017.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório