Meteorologia

  • 15 ABRIL 2021
Tempo
21º
MIN 15º MÁX 21º

Edição

Tudo a postos. GNR acompanhará o Papa do primeiro ao último segundo

Visita do Papa em Portugal exige medidas de segurança reforçadas. A GNR acompanha a partir de hoje, todos os passos do Papa Francisco, e não só, para garantir que a celebração do centenário das aparições de Fátima decorre com toda a normalidade.

Tudo a postos. GNR acompanhará o Papa do primeiro ao último segundo

O Papa Francisco aterra esta sexta-feira, pelas 16h20, na base de Monte Real para a celebração do centenário das aparições de Fátima. Milhares de pessoas deslocaram-se em peregrinação a Fátima nos últimos dias e outras tantas rumarão hoje até lá para fazer parte das comemorações e ver o Santo Padre pela primeira vez em território nacional. 

O momento requer cuidados especiais e a GNR, que “é a força territorialmente competente” para a ocasião, explicou ao Notícias Ao Minuto que medidas específicas estão a ser tomadas para garantir que toda a cerimónia decorre com normalidade. 

Dado todo o aparato que se prevê nos próximos dias, sabe o Notícias ao Minuto que uma possível tentativa de ataque terrorista não é posta de parte. Confrontado com os cuidados que estão a ser tomados para um eventual incidente deste género, o major Bruno Marques esclarece que “não existe nenhuma ameaça terrorista, existem antes planos de contingência para fazer face a qualquer tipo de ocorrência que surja, seja contra o Papa, os peregrinos, as nossas forças, contra edifícios, viaturas, qualquer coisa”.

As medidas tomadas nesse sentido são “informação reservadas”, mas existe a garantia de que “medidas preventivas foram tomadas, umas visíveis e outras menos” e que “por motivos de segurança” não podem ser reveladas para não pôr em causa o sucesso das mesmas.

Do que foi revelado, sabe-se que existem “três operações em curso, que concorrem para a segurança da visita do Papa”.

Fronteiras com segurança reforçada

A 'Operação Fronteira Vigiada' está a ser realizada nas fronteiras, local onde estão a ser “reforçados os pontos de passagem autorizados com a presença 24 horas” de militares da GNR. Algumas fronteiras dispõem de estruturas físicas montadas, sendo que outras há que, à falta destas estruturas, contam com a presença de militares durante 24 horas por dia. Está a ser realizado, ainda, o patrulhamento móvel em toda a fronteira, seja via marítima, fluvial ou terrestre, além do reforço dos pontos de passagem onde está o SEF a fazer o controlo documental das pessoas.

Nestes locais, explica o major Bruno Marques, “está a ser reforçada a segurança e as pessoas estão a ser controladas”. Estas ações "de controlo, fiscalização e vigilância [...] têm o intuito de prevenir e evitar a entrada em território nacional de cidadãos, veículos e meios que possam executar ou ser utilizados em ações hostis", pode, por sua vez, ler-se em comunicado. 

“Todos os cidadãos nacionais podem entrar por esses pontos desde que identificados, sendo que há sempre uma vistoria na base de dados. Os estrangeiros são encaminhados para os pontos de passagem autorizados. Os estrangeiros do espaço de Schengen não precisam de passaporte, ao contrário do que foi dito. É como se fosse um aeroporto, não é preciso nenhum visto, basta a sua identificação”, afirma o responsável, salientando que quem não estiver na posse dos seus documentos não tem autorização para pisar território nacional e que os militares também estarão atentos a cidadãos com possíveis mandados de captura.

Peregrinos debaixo de olho da GNR

Os peregrinos são outros dos alvos da proteção da GNR. A 'Operação Peregrina', teve início no dia 11 e culmina esta sexta-feira, consistindo “no acompanhamento e apoio aos peregrinos que se deslocam a pé dos vários pontos do país para Fátima”. 

Segue-se a 'Operação de Segurança em Fátima' propriamente dita: “a GNR tem uma força multidisciplinar de larga escala, constituída por diversas valências, com os principais objetivos de segurança dos peregrinos e das altas entidades. O Santo Padre aqui tem dois chapéus porque não deixa de ser uma entidade, mas ele visita Portugal como um peregrino”, salienta a mesma fonte.

Papa acompanhado do primeiro ao último segundo

Independentemente dos milhares de pessoas presentes em Fátima, todas as atenções, é certo, estarão centradas no Papa Francisco. O Sumo Pontífice aterra na Base Aérea de Monte Real, pelas 16h20, vindo do Vaticano, seguindo depois de helicóptero para o estádio de Futebol de Fátima e sendo, então, escoltado por militares da GNR até ao santuário, bem como até ao local onde irá dormir

“Toda essa segurança das comemorações é da responsabilidade da GNR, é a força territorialmente competente, sob a tutela da coordenação da senhora secretária geral do Sistema de Segurança Interna”, esclarece o major da GNR, referindo que serão cerca de 5 mil militares a participar diariamente nas operações.

A este propósito, a secretária-geral do Sistema de Segurança Interna, Helena Fazenda, fez saber que nas últimas horas não houve "incidentes a registar e as ações decorrem com total normalidade num quadro de total colaboração, articulação e coordenação entre todas as entidades envolvidas" e que "não foi identificado qualquer elemento que determine a alteração do grau de ameaça estabelecido para o território nacional".

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório