Meteorologia

  • 15 DEZEMBRO 2018
Tempo
12º
MIN 12º MÁX 12º

Edição

Visita a Fátima renovou o interesse editorial por Francisco

A visita do papa Francisco a Fátima, em maio, renovou o interesse editorial pelo pontífice, com vários títulos no mercado, entre eles, "Papa Francisco, a Revolução imparável", a sair a 19 de abril.

Visita a Fátima renovou o interesse editorial por Francisco
Notícias ao Minuto

14:59 - 04/04/17 por Lusa

País Igreja

Este fulgor editorial tem sido notado desde que Francisco ficou à frente dos destinos da Igreja Católica, em março de 2013, como realçou à agência Lusa fonte editorial eclesiástica portuguesa.

O próximo título a ser editado, a 19 de abril, é "Papa Francisco, a Revolução imparável", dos jornalistas António Marujo e Joaquim Franco, pela Marcador.

Segundo fonte desta chancela do grupo Presença, "a eleição de Jorge Mario Bergoglio como papa correspondeu a uma espera e a uma esperança".

Os autores, de acordo com a editora, "lançam um olhar interpretativo sobre a forma como o papa escuta o mundo, a ideia de revolução da ternura que ele já propôs, o desprendimento da atitude, o papel do discernimento, o cuidado da Criação, o caráter insubstituível do diálogo, a prioridade do combate à pobreza ou a reabilitação da política para se sobrepor à ditadura da estatística e do dinheiro".

Para o público infanto-juvenil, cite-se a edição de "O Papa é Francisco!", do padre José Luís Borga, com ilustrações de Patrícia Furtado. Trata-se de uma obra, editada pela Oficina do Livro, que visa apresentar aos mais novos o atual pontífice.

Segundo o autor, "à medida que vamos conhecendo melhor toda esta história, fica-nos a ideia de que Francisco 'não é deste mundo'", e atesta que a sua história de vida "é admirável", e no seu entender "a realidade ultrapassou a ficção".

"Quem sou eu para julgar?" é o outro título publicado, que reúne textos e alocuções do papa sobre "diversos temas, entre os quais alguns fortes e polémicos para a Igreja como os divorciados, separados e recasados, pedofilia ou a homossexualidade, abordando ainda temáticas como a das famílias em crise, presos, os novos escravos, idosos, jovens e crianças, o fundamentalismo, a eutanásia a e a máfia", segundo fonte editorial.

A obra, com a chancela Nascente, revela "a visão humana de Francisco sobre as grandes questões da atualidade".

A jornalista Aura Miguel, numa especialista sobre assuntos do Vaticano e que tem acompanhado de perto os últimos pontificados desde Paulo VI, assina "Conversas em Altos Voos", uma obra que é, essencialmente, a entrevista que Francisco deu à jornalista da Rádio Renascença, a 08 de setembro de 2015.

Segundo a autora, "uma entrevista assim, tão longa e exclusiva, nunca aconteceu na história do jornalismo português". Esta conversa de Aura Miguel teve como pano de fundo a visita dos bispos portugueses ao papa "e por isso aborda os grandes desafios que a Igreja e o nosso país enfrentam nestes tempos mais recentes e tão conturbados da Europa e do mundo".

A obra, editada pela Paulus, tem prefácio do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, no qual afirma que Aura Miguel "merece o nosso vivo reconhecimento, [por] este seu contributo".

Outro título saído é "A Mensagem de São Francisco", que, segundo a Clube de Autor, que chancela a obra, "reúne a visão pessoal do papa Francisco baseada no seu notável conhecimento e na sintonia espiritual com o santo de Assis".

A Planeta Editora publicou "A Sabedoria de Francisco", de Andrea Kirk Assaf, que "reúne 250 ensinamentos essenciais e inspiradores do papa", segundo fonte editorial.

O papa emérito, Bento XVI, que visitou Lisboa, Fátima e Porto, em maio de 2010, é também abrangido por este fulgor editorial, com a publicação de "Bento XVI, Conversas Finais", com jornalista alemão Peter Seewald.

O jornalista sublinha no prefácio como "foi fascinante ver como o pensador audaz, o filósofo de Deus, o primeiro a poder chamar-se 'Papa Emeritus', acabou por chegar pelo silêncio e pela oração, aonde o intelecto só por si não basta, ao coração da fé".

Ainda na temática pontifícia, a Parsifal publica este mês "Os Papas em Portugal", de Ana Cristina Câmara.

As "aparições" de Fátima tem constituído motivo para visita papais a Portugal, sendo o ponto de partida desta obra que recorreu a testemunhos de "quem se cruzou" com os papas e desvendando os bastidores desconhecidos destas visitas.

"Paulo VI desafiou Salazar e foi recebido numa visita-relâmpago, a primeira de um Sumo Pontífice a Portugal, quis demarcar-se do regime, mas não evitou desiludir parte dos católicos portugueses que contestavam o Estado Novo, João Paulo II atribuiu a N. S. de Fátima a sua sobrevivência ao atentado no Vaticano, a 13 de maio de 1981, tornando-se um fiel devoto e por três vezes peregrino no santuário da Cova da Iria, e Bento XVI, de ar sisudo, encantou os portugueses com a sua amabilidade", adiantou à Lusa fonte da editora.

A católica Paulus publica este mês "Corrente de Oração pelo Papa", do padre João Luís Gonçalves da Silva, da arquidiocese de Évora.

"No início da noite de 13 de março de 2013, o papa Francisco, na praça de São Pedro, pedia a todo o mundo que rezasse por ele. Fruto desse pedido nasce esta oração tão simples, Coroa do Papa, que partilho e proponho a todos os portugueses neste centenário das aparições de Nossa Senhora em Fátima", escreve o sacerdote.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório