Perseguição aos judeus "foi um erro histórico que foi praticado"

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, afirmou hoje que a perseguição aos judeus "foi um erro histórico que foi praticado", e com o qual Portugal perdeu em termos culturais, científicos, económicos e financeiros.

© Global Imagens
País Presidente República

PUB

O chefe de Estado falava aos jornalistas no final de uma visita a uma exposição sobre a presença judaica em Portugal, na Torre do Tombo, em Lisboa.

"Há muitos portugueses que não têm a noção de que antes de haver Portugal já havia comunidades judaicas fortes no território que viria a ser o do nosso país. E não têm a noção da importância dessas comunidades, e daquilo que foi, de facto, hoje sabemos, um erro histórico, que foi a Inquisição e foi a perseguição às comunidades judaicas", declarou.

Marcelo Rebelo de Sousa referiu que os judeus que saíram de Portugal foram "para todo o mundo, mas desde logo para a Europa, da Europa para os novos continentes, nomeadamente América do Norte e América do Sul".

"E perdeu-se. Perdeu-se em cultura, perdeu-se em ciência, perdeu-se em economia, perdeu-se em finanças, perdeu-se em saber. Foi um erro histórico que foi praticado. E esta exposição permite perceber por que é que um erro", reforçou.

"Nós perdemos aquilo que outras sociedades europeias ganharam", lamentou.

Segundo o Presidente da República, esta exposição "permite compreender" o impacto dessa perda da presença judaica em Portugal, que em parte continuou, de forma "escondida, dissimulada, por detrás da aparente conversão ao cristianismo".

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias Ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser