Meteorologia

  • 28 NOVEMBRO 2022
Tempo
17º
MIN 9º MÁX 17º

Comunidades e Igreja têm de se voltar mais para o exterior

O cardeal-patriarca, Manuel Clemente, apelou hoje às comunidades cristãs e à Igreja para que se voltem mais para o próximo, cumprindo e "devolvendo" o que o Evangelho lhes tem oferecido.

Comunidades e Igreja têm de se voltar mais para o exterior

Em declarações à imprensa no final da homilia em que apresentou a Constituição Sinodal, realizada na igreja dos Jerónimos, Manuel Clemente frisou que as paróquias "têm de esta mais atentas ao que se passa no exterior e à sua volta".

"A igreja tem de ser mais acolhedora e tem de oferecer aos outros o Evangelho que lhes foi oferecido", disse, lembrando que a igreja, as comunidades católicas e as famílias cristãs "têm de estar disponíveis para quem as procura".

Na homilia, o cardeal-patriarca sublinhou que a igreja tem de voltar à sua índole de "vocação missionária", exortando os católicos a lançarem-se "numa nova, e em certos casos, primeira evangelização".

Na missa, que coincidiu com a solenidade da Imaculada Conceição, padroeira de Portugal, foram ordenados cinco diáconos e um padre.

Para Manuel Clemente, é necessário ainda que a Igreja saiba responder aos desafios atuais, levantando a voz diante de circunstâncias em que a dignidade humana seja posta em causa.

Durante a homilia, de duas horas e meia, o cardeal-patriarca lembrou ainda a necessidade de se "promover a integração de quem vem de fora".

Relativamente às conclusões da Constituição Sinodal, resultante da Assembleia Sinodal realizada entre 30 de novembro e 04 de dezembro, no Turcifal, perto de Torres Vedras, Manuel Clemente disse que assenta, sobretudo, em sete pontos.

Santidade, missão, comunidade, iniciação Cristã, família, vocação e sinodalidade são os pontos primordiais da conclusão da Constituição Sinodal.

Nas declarações aos jornalistas no final da homilia, o cardeal patriarca insistiu ainda que este documento será agora submetido à receção dos cristãos.

E lançou ainda um repto para que, anualmente, as comunidades peguem na Constituição Sinodal agora aprovada e vejam se se avançou no terreno com o que dita o documento.

"Peguemos no texto e vejamos se se fez ou não o que lá vem referido e se não se fez questionemos o porquê a fim de o cumprirmos", indicou.

Manuel Clemente insistiu na necessidade de a Igreja Católica se manter presente em todas as etapas difíceis da vida, porque só assim se cumpre a fé cristã.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório