Olga Roriz e Fernando Pimenta levam marca '100% Alto Minho' ao mundo

A coreógrafa Olga Roriz e o canoísta Fernando Pimenta são os novos rostos escolhidos pela marca "100% Alto Minho" para levar os produtos endógenos da região à diáspora portuguesa, revelou hoje a Confederação Empresarial do Alto Minho (CEVAL).

© Global Imagens
País Diáspora

Em comunicado, aquela associação empresarial adiantou que a coreógrafa Olga Roriz, natural de Viana do Castelo, e o atleta olímpico Fernando Pimenta, de Ponte de Lima, vão ser apresentados como embaixadores da marca durante a feira mostra "100% Alto Minho", que vai decorrer entre sexta-feira e domingo no centro cultural de Viana do Castelo.

PUB

"Os produtos do Alto Minho não são difíceis de promover devido à sua variedade, especialidade e qualidade. Qualidade, pela inigualável riqueza dos seus atributos, que alia à tradição desta região, que é uma história sem fim de Cultura, que é imprescindível não só preservar e enriquecer como promover, dando-a a conhecer ao mundo", destacou a Olga Roriz, citada naquela nota.

A CEVAL lançou, na semana passada, uma mala de cartão, concebida por uma empresa de Braga e inspirada no ícone da cantora Linda de Suza, que pretende fazer chegar à diáspora portuguesa, por exemplo, por via aérea, os produtos com a marca "100%" do Alto Minho.

A mala "100% Alto Minho integra o projeto 'Way2Market', que inclui um portal eletrónico "que vai permitir a comercialização de mais de 200 produtos através da mala de cartão".

O portal, que vai funcionar como uma "verdadeira loja online" vai entrar em funcionamento em março de 2017, mas vai ser publicamente apresentado durante a feira mostra que vai decorrer entre os dias 02 e 04 de dezembro.

Além de Olga Roriz e Fernando Pimenta, a marca lançada pela CEVAL em 2012, com o apoio da Comunidade Intermunicipal (CIM) do Alto Minho e da Comissão de Desenvolvimento Regional do Norte (CCDRN), para valorização dos recursos e potencialidades endógenas da região tem outros "embaixadores" como Dom Duarte Pio, Nuno Vieira e Brito, Rui Solheiro e Luís Campos Ferreira.

Este ano, a segunda edição da feira mostra, que pretende dar visibilidade aos produtores locais, vai contar com a presença de 50 expositores distribuídos pelos mais de mil metros quadrados daquele centro cultural.

Na segunda edição, o certame vai destacar, entre outros produtos, o primeiro Gin português elaborado com vinho Alvarinho reserva. A bebida designada "Edmundo" é produzida numa adega, propriedade de uma família galega, situada na União de Freguesias de São Julião e Silva, em Valença.

As compotas produzidas à base de "fruta feia" e do kiwi berry que, no distrito de Viana do Castelo é apenas produzido em Paredes de Coura e Vila Nova de Cerveira, são outra das novidades que vão ser apresentadas nos três dias do certame que pretende promover o "selo de qualidade" dos produtos totalmente feitos na região.

"Temos os vinhos, os doces, a gastronomia em geral, o artesanato. Mas, além do que é tradicional e bom, que é nosso, também temos produtos inovadores para mostrar. É esta simbiose do que é hoje o Alto Minho que pretendemos divulgar durante estes três dias", explicou o presidente da CEVAL, Luís Ceia, também citado na nota.

O evento vai contar ainda com desfile de uma estilista de Viana do Castelo, Isabel Lima, que vai apresentar cerca de 40 criações de moda inspiradas na história e nas tradições dos dez concelhos do distrito de Viana do Castelo.

A animação musical do certame estará a cargo dos municípios da região, estando ainda previstas degustações e 'showcooking' (demonstrações culinárias), entre outras ações.

Atualmente, mais de 40 empresas já aderiram à marca "100% Alto Minho", nos setores agroalimentar, artesanato e comércio tradicional, sendo que outra das metas do projeto 'Way2Market' passa pela "expansão do número de aderentes" com vista a atingir "as 150 empresas" detentoras daquele selo.

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS