INEM assegura funcionamento do dispositivo de emergência no Algarve

Redação, 30 nov - O funcionamento do dispositivo de emergência médica na região do Algarve não irá sofrer qualquer alteração durante o mês de dezembro, disse hoje à Lusa fonte do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM).

© Global Imagens
País Saúde

"No mês de dezembro não vai haver qualquer alteração no funcionamento dos meios de emergência médica no Algarve", declarou a mesma fonte, acrescentando que o ajustamento do dispositivo de meios de emergência previsto para o mês de dezembro, em várias zonas do país, não abrange o Algarve.

PUB

Em causa estava a alegada incapacidade daquele instituto em garantir o funcionamento da ambulância sediada no Hospital de Faro, durante 20 noites, no mês de dezembro, devido à falta de tripulantes para operar naqueles turnos, situação que levou vários partidos políticos a pedirem explicações ao Governo.

Num comunicado enviado hoje à imprensa, um técnico de emergência pré-hospitalar do INEM no Algarve relata, por seu turno, que foram os trabalhadores que decidiram apresentar ao instituto uma proposta que lhes articulasse a escala para que conseguissem conciliar os turnos na ambulância de Olhão e de Faro, o que foi aceite pelo organismo.

De acordo com aquele técnico, desta forma, "os trabalhadores de Faro estarão a assegurar as três ambulâncias da região, a ambulância de emergência de Faro, a ambulância de recém-nascidos e ainda a ambulância de emergência de Olhão".

A questão foi levantada na passada quinta-feira pelos deputados algarvios do PSD Cristóvão Norte e José Carlos Barros, que exigiram "a intervenção urgente do Ministério da Saúde" para que fosse garantida a resposta de emergência médica no Algarve em dezembro.

Segundo os deputados sociais-democratas, a ambulância ficaria parada por falta de tripulantes, já que os 13 técnicos afetos ao equipamento seriam mobilizados para Olhão, face à insuficiência de recursos humanos, estimada "em cerca de 40 pessoas" para a região.

Também o Bloco de Esquerda (BE) pediu esclarecimentos ao Governo sobre a alegada paragem da ambulância de Faro, tendo mesmo chegado a solicitar uma reunião com o presidente do INEM.

Segundo o BE, a ambulância do INEM de Faro "assegura cerca de 250 saídas por mês, sendo a que tem mais atividade na região e integra o plano prévio de intervenção do Aeroporto de Faro, acionado quando existem acidentes ou aterragens de emergência".

Durante a Assembleia Municipal de Olhão, na passada quinta-feira, a bancada da CDU questionou também o presidente da Câmara sobre a situação.

O INEM tem atualmente em funcionamento 56 ambulâncias de emergência médica no continente, seis das quais na região do Algarve.

 

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS