Abertura dos portugueses aos refugiados é "excelente notícia"

O alto-comissário para as Migrações considerou hoje uma "excelente notícia" a generosidade demonstrada pelos portugueses para com os refugiados e sublinhou que, mesmo em relação aos imigrantes, os portugueses estão mais disponíveis, como mostra um estudo hoje divulgado.

© iStock
País Comissário

 

PUB

Pedro Calado comentava, em declarações à Lusa por telefone, o estudo European Social Survey (ESS), com dados recolhidos em 2002/03 e 2014/15 em 18 países e segundo o qual Portugal é o país que revela maior abertura ao acolhimento de refugiados, mas está entre os que mais se opõem à imigração.

"A excelente notícia é que Portugal é o que mais generosidade apresenta aos refugiados. E sabendo que a questão dos refugiados é um tema recente, que tanta polémica tem levantado noutros contextos, é muito importante e salutar para a nossa sociedade perceber como os portugueses se colocam de forma generosa ao lado desse desafio, que é um desafio civilizacional", disse o alto-comissário.

Já sobre a atitude perante os imigrantes, o responsável lembrou que o próprio estudo conclui que, comparando 2002 com 2014, "os portugueses estão mais disponíveis para acolher imigrantes".

"Quando comparamos a disponibilidade para acolher imigrantes versus refugiados, há um fosso porque as pessoas estão hoje muito mais disponíveis para acolher refugiados, por todo o mediatismo da questão. Agora, não parece que estejam menos disponíveis para acolher imigrantes", afirmou.

Considerando ser "um pouco perigoso" comparar a atitude para uns e outros, "como se tivéssemos de escolher entre refugiados e imigrantes", Pedro Calado afirmou que Portugal continua "felizmente" em contraciclo com a tendência para o populismo e a xenofobia que cresce em outras geografias.

"A verdade é que para os imigrantes a disponibilidade aumentou, mas sobretudo para os refugiados aumentou exponencialmente, e isso parece ser a boa noticia, que deveríamos valorizar, num tempo como este", concluiu o alto-comissário, que falava desde Genebra, onde hoje representou Portugal na 91.ª sessão do Comité das Nações Unidas para a Eliminação da Discriminação Racial (CERD).

 

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS