Sociedade de Matemática associa bons resultados à introdução de exames

A Sociedade Portuguesa de Matemática associou hoje os bons resultados dos alunos portugueses no estudo internacional TIMSS à introdução de exames no 1.º Ciclo durante a tutela de Nuno Crato, bem como à definição de novas metas curriculares.

© DR
País Educação

"Os resultados agora conhecidos refletem o trabalho desenvolvido ao longo de 20 anos e não poderão ser desligados do facto de ter sido implementada uma prática de avaliação desde os primeiros anos do ensino básico", afirma a Sociedade Portuguesa de Matemática (SPM), em comunicado.

PUB

A sociedade nota que os resultados, divulgados na terça-feira, apontam para uma evolução positiva do desempenho dos alunos do 4.º ano de escolaridade, que, entre 2011 e 2015, passaram de 532 para 541 pontos, no seguimento de melhorias alcançadas a partir de 1995.

"Portugal foi o país que mais progressos fez nestes 20 anos", sublinha a SPM, recordando que os fracos resultados obtidos em 1995 abriram "um ciclo de debate interno" que levou à criação dos exames do 9.º ano.

A SPM condissera que com a introdução de uma prova de aferição a meio do 1.º Ciclo (2.º ano), pelo atual governo, Portugal ficou sem a possibilidade de obter dados universais acerca do sucesso dos alunos no final deste ciclo de ensino.

Interrompe-se assim, segundo a SPM, "uma longa série de dados que tem possibilitado acompanhar o percurso da aprendizagem a Matemática".

A sociedade lembra que se tornou possível cruzar estes dados com os resultados de estudos internacionais como o TIMSS e teme que a decisão do governo possa "vir a contribuir para inverter a tendência positiva" agora evidenciada.

Olhando para a evolução dos resultados ao longo deste período, a SPM lembra também o Plano de Ação da Matemática, instituído por Maria de Lurdes Rodrigues, considerando que este instrumento poderia ter tido um impacto mais significativo. "Nos moldes em que foi implementado até 2010, parece ter sido uma oportunidade perdida", lê-se no comunicado.

O desempenho dos alunos portugueses do 12.º ano a Matemática A foi o 5.º melhor num grupo de 10 países analisados no estudo internacional.

Os alunos do 4º ano melhoraram os conhecimentos a Matemática mas pioraram a Ciências, segundo os resultados do TIMSS, que coloca Portugal acima da média numa comparação que avalia mais de 300 mil estudantes.

 

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS