Médicos não devem ir a jantares de Natal pagos por laboratórios

A Ordem dos Médicos defende que estes jantares não devem ser aceites.

© Global Imagens
País Comunicado

Com a aproximação da época natalícia, a Ordem dos Médicos lança, em comunicado, um alerta aos profissionais de saúde.

PUB

Tendo em conta a “recente assinatura do renovado protocolo entre a Ordem dos Médicos, a Apifarma e a AMPIF, que regula a ética e a transparência das relações entre os médicos e a indústria farmacêutica”, a Ordem “recorda que os jantares de Natal, ou outros de semelhante teor festivo, não se enquadram no referido protocolo, pelo que não devem ser objeto de qualquer tipo de pedido ou oferta de patrocínio por parte da indústria farmacêutica”.

“O eventual pedido ou aceitação de patrocínio da indústria farmacêutica a jantares ou eventos de claro e predominante teor festivo por parte de médicos, como jantares de Natal, constituiria uma violação do protocolo OM-APIFARMA-AMPIF, bem como pode conflituar com o Código Deontológico da Ordem dos Médicos”, indica a organização.

Assim, a Ordem dos Médicos realça que estes profissionais de saúde “devem dar um exemplo à sociedade civil de transparência, independência e salvaguarda de conflitos de interesse, contribuindo assim para o engrandecimento desta nobre profissão”.

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS