Queixa por falta de anestesistas no São João. Hospital reage

O Centro Hospitalar de S. João, Porto, admitiu hoje que o seu Serviço de Anestesiologia "sofre as dinâmicas consequentes à sua dimensão e à situação normal de oferta e procura existentes no mercado", mas garantiu a "prestação normal de cuidados".

© Global Imagens
País Ordem

Na edição de hoje, o jornal Público escreve que "o Centro Hospitalar de São João (CHSJ), no Porto, está a assistir à saída de vários anestesistas e as escalas de serviço já evidenciam dificuldades em destacar médicos, o que está a obrigar ao adiamento de cirurgias todos os dias".

PUB

Refere ainda que "para superar a falta de profissionais, o serviço tem vindo a destacar internos para os blocos operatórios, violando as normas. A situação já terá originado pelo menos uma queixa à Ordem dos Médicos (OM). A diretora do serviço de Anestesiologia, Fátima Pina, pediu a demissão na semana passada face à falta de recursos".

Em comunicado, a administração do Centro Hospitalar de São João afirma que "mantém a prestação normal de cuidados assistenciais não existindo qualquer situação de alarme imediato".

O Serviço de Anestesiologia do CHSJ "sofre as dinâmicas consequentes à sua dimensão e à situação normal de oferta e procura existentes no mercado da saúde", salienta a instituição.

"Atualmente estão ausentes cinco médicas por doença, uma médica reformou-se, uma médica encontra-se em licença de maternidade e dois médicos solicitaram rescisão do contrato de trabalho", esclarece a administração do hospital, garantindo, contudo, que "estão previstas as contratações suficientes para colmatar as necessidades identificadas".

A instituição afirma ainda que "é falso que os médicos em formação específica de Anestesiologia, vulgo internos, sejam destacados para o exercício de funções que não aquelas que legalmente constam do respetivo programa de formação" e que "não houve qualquer pedido de demissão" da diretora de Serviço de Anestesiologia.

 

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS