Português desaparece em Londres. "Ele pensava voltar", diz mãe

O paradeiro de Volodymyr Lavriv é desconhecido desde o dia 4 de outubro.

© Facebook Volodymyr Lavriv
País Volodymyr Lavriv

Volodymyr Lavriv é português, tem 25 anos, terminou este ano o curso de Medicina na Universidade de Lisboa e procurava entrar na especialidade. O jovem viajou para Londres no dia 1 de outubro, falou pela última vez com a mãe no dia 4 e está desaparecido desde essa altura.

PUB

A mãe de Volodymyr, Galyna Lavriv, explicou ao Notícias ao Minuto que o filho se sentia “cansado” e “sempre com muita coisa para estudar”, mas o objetivo de entrar na especialidade falava mais alto e o estudo cobria a maior parte da sua vida.

No dia da partida, a progenitora do jovem ligou-lhe de manhã e soube da notícia. “Mãe, não tenho tempo, estou atrasado para ir para Londres”, frisou. Questionado sobre se ia para a capital inglesa fazer a especialidade, o estudante garantiu que não era esse o intuito da viagem. “Não, eu vou fazer o exame aqui em Portugal mas tenho de ir a Londres”, disse à mãe.

“Não percebo porque é que ele foi para Londres”, desabafa Galyna Lavriv, garantindo que o filho lhe prometeu que se manteria em contacto e que mandava a morada do local onde ficasse.

No sábado à tarde, quando o jovem estava no aeroporto para partir, a mãe voltou a falar com ele, mas Volodymyr mostrou-se atarefado e à procura da porta de embarque. No domingo falaram pela manhã, mas à tarde o estudante deixou de responder.

Galyna Lavriv só voltou a ter novidades na terça-feira quando, depois de já estar em “pânico”, o filho ter ligado e garantido que tudo estava bem. A mãe sugeriu que a família fosse ter com ele no sábado, ao que o rapaz respondeu: “No próximo sábado já não estou em Londres”.

“Ele estava a pensar em voltar. Ele pensava ficar uma semana. A senhora da casa onde vivia disse que ele só levou roupa leve para uma semana, todos os casacos ficaram, não levou muita coisa. Está tudo arrumado. Levou só as camisas e se calhar duas calças para mudar, porque não pensava ficar muito tempo”, recorda, já após ter estado em casa de Volodymyr, onde também ficaram os bens pessoais, como o computador.

Depois dessa terça-feira não voltou a haver qualquer contacto. “Vi que alguma coisa não estava bem”, diz Galyna. Nesta senda, a mãe do jovem foi informar-se sobre a conta bancária do filho e percebeu que este havia ficado sem saldo no dia 3, depois de fazer alguns pagamentos, entre refeições, transportes e o pagamento de 180 euros que Galyna pensa ter sido para alojamento, depois de ter visto pesquisas da Airbnb no computador do filho.

“Não sei se ele percebeu que não tem dinheiro que chegue, ele ficou sem saldo. Não sei o que se passa, prometeu que ia entrar em contacto e tem saldo no telemóvel”, frisou, acrescentando que depois depositou dinheiro na conta do filho mas que este ainda não o usou.

Galyna Lavriv entrou em contacto com amigos e “ninguém sabe de nada”. “O meu companheiro está em Inglaterra, foi hoje com uma amiga que sabe falar inglês para entrar em contacto com a polícia inglesa e ver se conseguimos ver câmaras de vigilância”, sendo que os levantamentos que Volodymyr fez na capital poderão ajudar a localizá-lo.

As autoridades portuguesas já foram contactadas pela família estão a par da situação, mas até agora o paradeiro de Volodymyr Lavriv continua incógnito.

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS