Lusa questiona Governo sobre atraso na assinatura do contrato programa

A Comissão de Trabalhadores da agência Lusa questionou hoje o ministro da Cultura sobre o "persistente adiamento" da assinatura do contrato programa para o triénio 2016-2018, bem como sobre a redução da indemnização compensatório para 2017.

© Global Imagens
País Estado

"Confrontada com o valor da indemnização compensatória inscrita no Orçamento do Estado para 2017 (de 13.240.085), depois de no Orçamento anterior ter sido inscrito o valor de 15.838.364 euros, a Comissão de Trabalhadores da Lusa gostaria de saber a razão desta discrepância de valores, já que a concretizar-se esta diminuição, tal tem impacto no serviço e nos trabalhadores da única agência noticiosa portuguesa", refere a carta enviada ao ministro, via e-mail.

PUB

Na carta, a Comissão de Trabalhadores manifesta "perplexidade" perante a "eventual redução das verbas atribuídas à Lusa, nomeadamente quando o senhor ministro afirmou, na comissão parlamentar (de 13 de julho passado) de que tinha sido feito um esforço para aumentar as verbas da Lusa".

A Comissão de Trabalhadores questiona também o ministro sobre as razões para o contrato de prestação de serviço público ainda não ter sido assinado.

Em julho passado, o ministro da Cultura, Luís Castro Mendes, afirmou que o Governo fez um "esforço para aumentar as verbas da Lusa".

Segundo o ministro, a indemnização compensatória para 2016 é na "ordem dos 15 milhões de euros", um aumento de 20,3% relativamente ao passado.

A Comissão de Trabalhadores da Lusa -- Agência de Notícias de Portugal aguarda há seis meses por uma reunião com o ministro também responsável pela área da comunicação social.

A Lusa está a tentar contactar o Ministério da Cultura para recolher um eventual esclarecimento.

 

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS