Meteorologia

  • 17 JULHO 2018
Tempo
19º
MIN 18º MÁX 19º

Edição

Associação pede várias alterações legislativas em defesa das crianças

A associação para a igualdade parental anunciou hoje que vai apresentar várias propostas de alteração legislativa que visam defender as crianças das situações de conflitos parentais, de alienação parental e de violência doméstica.

Associação pede várias alterações legislativas em defesa das crianças
Notícias ao Minuto

13:44 - 11/10/16 por Lusa

País Parlamento

No total são nove propostas que a Associação Portuguesa para a Igualdade Parental e Direitos dos Filhos (APIPDF) pretende entregar, no próximo dia 19, na Comissão de Direitos, Liberdades e Garantias da Assembleia da Republica.

"Este pacote de alteração legislativa visa defender os direitos das crianças que continuam a ser violentados pela inércia do sistema judicial em as proteger dos conflitos parentais", refere a associação em comunicado.

As propostas na área do Direito de Família e das Crianças, que contam com a colaboração do juiz de direito Joaquim Manuel Silva, entre outros juristas, visam também promover "a institucionalização da promoção da coparentalidade, como direito inalienável de qualquer criança a conviver de forma saudável com ambos os progenitores e restante família alargada".

São também propostas "alterações de pormenor à legislação vigente", que visam a resolução célere dos conflitos parentais, o acesso à justiça para todos (custas judiciais), "garantindo a qualidade pelo acesso aos tribunais especializados e não por medidas de desjudicialização que possam colocar em causa o superior interesse da criança".

Há ainda propostas que visam simplificar e diminuir o tempo dos processos em tribunal e alargar a área de recrutamento dos juízes sociais, para que "cidadãos desinteressados possam contribuir de forma crescente para o afastamento do perigo" das crianças.

"Propomos também a necessidade da melhoria do nosso sistema de promoção e proteção de criança e jovens em perigo, através de uma alteração que poderá fazer toda a diferença quanto à qualidade das respostas de segunda linha", adianta a associação.

Para a associação, "é fundamental" implementar a reforma que se iniciou com a entrada em vigor do Regime Geral do Processo Tutelar Cível, "devendo para isso existir por parte do Governo verdadeira vontade política para alterar o 'status quo' que vigora há décadas nas matérias de infância e juventude".

A APIPDF apela aos diferentes movimentos, associações, instituições e profissionais que lidam com estas matérias se unam na apresentação destas propostas para que "o poder legislativo e executivo deem uma clara atenção" a estas problemáticas e atuem.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório

Os cookies ajudam-nos a melhorar a sua experiência como utilizador.

Ao utilizar o nosso website, está a aceitar o uso de cookies e a concordar com a nossa política de utilização.