Meteorologia

  • 02 DEZEMBRO 2020
Tempo
17º
MIN 10º MÁX 18º

Edição

Deputados do PS pedem ao Governo reavaliação de portagens também na A28

Os deputados do PS eleitos pelo distrito de Viana do Castelo pediram ao Governo a aplicação na A28 da redução do preço das portagens tal como o previsto nomeadamente para as autoestradas do Interior e A22.

Deputados do PS pedem ao Governo reavaliação de portagens também na A28

Num requerimento dirigido ao ministro do Planeamento e Infraestruturas, hoje consultado pela agência Lusa, José Manuel Carpinteira, líder da distrital do PS de Viana do Castelo, e Sandra Pontedeira consideram que a discriminação positiva para a A22 é "louvável" e que "deverá ser, também, considerada para a A28", a ex-scut (autoestrada anteriormente sem custos para o utilizador), que liga Viana do Castelo ao Porto.

"A A28 não tem qualquer alternativa adequada de mobilidade e segurança, a Estrada Nacional (EN) 13 não é de todo uma alternativa como está comprovado. O Governo tem a intenção de reduzir o preço das portagens nas ex-scut do Interior e na A22, uma via considerada sem alternativa, situação em tudo semelhante à A28", sustentam.

Para José Manuel Carpinteira e Sandra Pontedeira, "o distrito de Viana do Castelo, embora sendo um distrito do Litoral, tem índices de desenvolvimento comparáveis aos distritos do Interior, objeto desta discriminação positiva".

"A introdução de portagens na A28 constituiu um forte obstáculo à competitividade do Alto Minho, tendo originado o encerramento e a deslocalização de empresas, que estavam neste território, para outras regiões, nomeadamente para o Grande Porto", justificam os deputados socialistas.

Alegam que "a aplicação de portagens, nesta zona fronteiriça, tem castigado e prejudicado pessoas e empresas", sendo ainda "um fator adverso para as relações transfronteiriças, nomeadamente nas atividades turísticas".

Questionam o ministro do Planeamento e Infraestruturas se está nas previsões do Governo, e tendo em conta que a A28 tem as portagens mais elevadas do país, alguma redução no valor das mesmas de forma a "introduzir uma maior justiça e coesão territorial".

Querem ainda saber se o Governo prevê, "a curto prazo, a reavaliação do modelo de pagamento das portagens, nomeadamente para os estrangeiros".

Na semana passada, o presidente da Comunidade Intermunicipal (CIM) do Alto Minho e autarca socialista de Viana do Castelo defendeu que a região deve protagonizar um projeto-piloto para testar a aplicação de regime de isenção total das portagens e de redução dos preços de combustíveis.

José Maria Costa adiantou que o pretendido projeto-piloto, a aplicar na A28, iria "apoiar a dinamização económica desta zona de fronteira e contribuir também para revitalização do tecido económico da região".

Na mesma altura, o movimento cívico "Naturalmente Não às portagens na A28" apelou ao Governo que reavalie o modelo de cobrança de portagens naquela autoestrada "para introduzir maior justiça e coesão territorial" na região transfronteiriça.

O movimento defendeu que aquela ex-scut deve merecer a mesma discriminação positiva que o Governo anunciou para as autoestradas do Interior e sem vias alternativas, com redução do preço das portagens até ao verão.

"A A28 não pode continuar a ser portajada, particularmente porque não tem qualquer alternativa. A Estrada Nacional (EN) 13 não é de todo uma alternativa, como está comprovado, situação em tudo semelhante à A22", sustentou o movimento.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório