Meteorologia

  • 21 NOVEMBRO 2019
Tempo
13º
MIN 12º MÁX 16º

Edição

Há novidades a caminho para utentes do Hospital Amadora-Sintra

Basílio Horta, autarca de Sintra, e ministro Adalberto Campos Fernandes, encontraram-se hoje.

Há novidades a caminho para utentes do Hospital Amadora-Sintra

Os habitantes do concelho de Sintra vão ter novidades ao nível dos cuidados de saúde, adiantou o autarca Basílio Horta, que hoje esteve reunido com o responsável pela pasta de Saúde, Adalberto Campos Fernandes.

“Hoje o hospital Amadora-Sintra passou a ter um espaço próprio isolado e diferenciado para o atendimento dos utentes não urgentes, os camados ‘verdes’ e ‘azuis’, para que pudesse especializar o que é o atendimento urgente. Isto é uma medida simples, de organização, que nem sequer representa um grande acréscimo de custos”, fez saber Campos Fernandes.

Aos jornalistas, Basílio Horta adiantou que o ministro da Saúde “compreendeu imediatamente que não se poderia aceitar que um conselho que tem 420 mil utentes de saúde não tivessem disponível no seu hospital uma Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER)”.

“A partir de 1 de março, Sintra vai ser servida por um veículo desta natureza e não é antes porque não é apenas um veículo, é a necessidade de formar quem trabalha no veículo”, adiantou o autarca. Mas há mais novidades

Segundo Basílio Horta, a unidade de saúde do Algueirão “será transformada numa verdadeira urgência”, o que quer dizer que “muitos utentes de Sintra que vão para a urgência do Hospital Amadora-Sintra vão poder ser atendidos ali”. Além do mais, a equipa de saúde desta unidade será reforçada.

“Tínhamos assinado com o governo anterior quatro centros de saúde”, recordou ainda o presidente da Câmara Municipal de Sintra, explicando que a autarquia garante instalações e cerca de 30% do financiamento. Na verdade, o orçamento da Câmara já prevê três milhões de euros destinados a estes projetos, adiantou.

“Temos centros de saúde aqui que são verdadeiramente indignos na Europa do século XXI e que não é possível manter”, queixou-se Basílio Horta, especificando de seguida os casos de Agualva, Queluz e mesmo Belas.

“Quatro centros de saúde não serão feitos de uma vez só, compreende-se, mas um deles irá ser feito”, assegurou, adianta que ainda este ano começará a obra, possivelmente no centro de saúde de Queluz cujo “processo de especialidade [já] está pronto”.

Sobre as novidades a caminho, Basílio Horta realçou ainda que os habitantes do concelho “não podem estar sempre com o credo na boca” quando há uma urgência médica.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório