Meteorologia

  • 23 MAIO 2022
Tempo
21º
MIN 15º MÁX 22º

Crianças abusadas estão a ficar meses nos hospitais por não terem lares

As crianças acabam por ficar internadas enquanto esperam que a Justiça lhes encontre um lar.

Crianças abusadas estão a ficar meses nos hospitais por não terem lares
Notícias ao Minuto

11:00 - 18/11/15 por Notícias Ao Minuto

País Amadora

Entre 5 a 10% das crianças vítimas de abusos físicos e sexuais ficam internadas no hospital Amadora-Sintra, dias ou meses, mesmo depois de terem alta clínica.

Já depois de tratadas, estas crianças acabam por ficar internadas enquanto esperam que a Justiça lhes encontre um lar, indica a Rádio Renascença.

De 2012 a 2014, cerca de 10% das 108 crianças que deram entrada nas urgências hospitalares ficaram dias, semanas ou meses, enquanto aguardavam uma decisão, sendo que 85 são recém-nascidos e 23 têm entre três e cinco anos.

Um dos piores casos foi um menino portador de VIH e com paralisia cerebral. Depois de ter sido internado com suspeitas de ter sido agredido, o menino viveu cinco anos no hospital. Só mais tarde é que teve um lar com um casal sueco que o encontrou. “É o pior dos sítios para uma criança ficar, mas, por vezes, é a única solução”, refere a pediatra e coordenadora do grupo de proteção de crianças em risco no hospital, Helena Isabel Almeida.

Notícias ao Minuto nomeado para os Prémios Marketeer

O Notícias ao Minuto é um dos nomeados da edição de 2022 dos Prémios Marketeer, na categoria de Digital Media. As votações decorrem até ao próximo dia 31 de maio.

Para nos ajudar a vencer, basta aceder ao site da iniciativa organizada pela revista Marketeer, clicando aqui, e proceder ao preenchimento do formulário, selecionando Notícias ao Minuto na categoria de Digital Media e formalizando depois a votação. Obrigada pela sua preferência!

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório