Meteorologia

  • 14 NOVEMBRO 2019
Tempo
13º
MIN 10º MÁX 16º

Edição

Tribunal adia para abril julgamento por homicídio

O Tribunal de Vila Real adiou para 21 de abril o início do julgamento de um homem suspeito de homicídio qualificado e que, após o crime, esteve foragido quase oito anos, disse hoje fonte judicial.

Tribunal adia para abril julgamento por homicídio

O arranque deste julgamento chegou a estar marcado para terça-feira, dia 9 de março, mas dificuldades na notificação de testemunhas levaram o tribunal a adiar o início das sessões para 21 de abril.

João Morais Pereira, de 66 anos, é suspeito de ter matado com três tiros de caçadeira um empresário, junto a um bar de alterne em Solveira, concelho de Montalegre, distrito de Vila Real.

Desaparecido desde abril de 2007, o arguido foi detido a 24 de dezembro do ano passado, dia de Consoada, em Chaves, numa operação montada pela Unidade Local de Investigação Criminal da PJ de Vila Real.

Na sequência desta detenção, a polícia apreendeu ainda sete armas de fogo, centenas de munições, explosivos e 61 pés de canábis.

Durante estes quase oito anos, suspeita-se que o homem terá estado em França e que teria regressado a Portugal uns dias antes da detenção.

Na altura da detenção, esta força policial referiu que "o arguido, por motivos fúteis, efetuou vários disparos a curta distância com uma caçadeira em direção à vítima, um homem de 43 anos, quando este se encontrava no interior do seu veículo, provocando-lhe morte imediata e fugindo do local".

A PJ descreveu o suspeito como "alguém perigoso, com um passado ligado a tráfico de armas e estupefacientes e lenocínio".

João Morais Pereira, que está em prisão preventiva no Estabelecimento Prisional de Vila Real, vai ser julgado por um crime de homicídio qualificado.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório