Número dois dos Serviços Secretos de malas aviadas para a China

O director-geral adjunto do Serviço de Informações de Segurança (SIS), José Luciano Correia de Oliveira, deixará as secretas e terá sido recrutado pelas autoridades chinesas para regressar a Macau, território onde foi assessor jurídico do secretário para a Segurança durante 15 anos, avança a edição desta sexta-feira do Diário de Notícias.

© DR
País SIS

O número dois dos Serviços Secretos portugueses, José Luciano Correia de Oliveira, abandonará no fim do ano o cargo de responsável pelo Departamento de Operações e pelo Programa de Segurança Económica, projecto este, que segundo o Diário de Notícias, envolvia o apoio das secretas à internacionalização das empresas estratégicas portuguesas.

PUB

Ora aquele que foi o espião escolhido para investigar internamente as fugas de informação das secretas para a Ongoing estará agora de malas aviadas para a China, mais precisamente para Macau, região onde trabalhou ao longo de 15 anos.

A saída de José Luciano Oliveira para uma das maiores potências mundiais, cujos serviços de informação são sobejamente conhecidos pela agressividade, está a fazer franzir a testa à unidade de inteligência nacional, embora o responsável esteja obrigado ao cumprimento de segredo de Estado a título vitalício.

Ainda não é conhecido o nome do seu sucessor no SIS.

 

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias Ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser