Meteorologia

  • 25 JULHO 2024
Tempo
24º
MIN 19º MÁX 27º

"Enorme servidora da Justiça". Bastonária dos advogados lembra ex-PGR

A bastonária dos advogados manifestou hoje "profunda consternação" pela morte de Joana Marques Vidal, afirmando que "exerceu brilhantemente as suas funções" de Procuradora-Geral da República (PGR) e que foi uma "enorme servidora da Justiça".

"Enorme servidora da Justiça". Bastonária dos advogados lembra ex-PGR
Notícias ao Minuto

20:46 - 09/07/24 por Lusa

País Óbito/Joana Marques Vidal

Em declarações à Lusa, a bastonária da Ordem dos Advogados, Fernanda de Almeida Pinheiro, referiu ter sido "apanhada de surpresa" e ter ficado "profundamente triste" com a notícia da morte da antiga PGR Joana Marques Vidal, sobre quem sublinhou o papel pioneiro na justiça portuguesa.

"A senhora conselheira representa algo que é fundamental para as mulheres da Justiça, porque foi a primeira PGR mulher, para uma profissão que estava completamente vedadas às mulheres até ao 25 de abril de 1974. E por isso foi com grande orgulho que a vi ascender ao mais alto cargo de magistratura do Ministério Público, onde exerceu brilhantemente as suas funções", disse a bastonária.

Fernanda de Almeida Pinheiro lembrou "uma mulher muitíssimo inteligente, sagaz, com um sentido único de serviço público, com uma enorme gentileza e serenidade, com um sentido de humor muito próprio e muito contundente".

"E, portanto, vai fazer-nos muita falta. Deixa-nos uma mulher que foi de facto uma enorme servidora da justiça, que procurou sempre fazer o seu melhor com empenho, com zelo e com espírito de entrega e por isso o seu legado na Justiça portuguesa é enorme", disse, sublinhando que as mulheres na justiça portuguesa "devem muito" a Marques Vidal, "pela sua liderança e pelo seu posicionamento no sistema judicial português".

Joana Marques Vidal foi a primeira mulher a liderar a Procuradoria-Geral da República, exercendo o cargo entre 2012 e 2018 e sendo sucedida por Lucília Gago.

Foi nomeada para a PGR em outubro de 2012 pelo então Presidente da República Cavaco Silva, ocupando o cargo detido até então por Pinto Monteiro.

Natural de Coimbra, onde nasceu em 1955, Joana Marques Vidal licenciou-se em Direito em 1978 e entrou no ano seguinte para a magistratura do Ministério Público.

Morreu hoje, aos 68 anos, no Hospital de São João, no Porto, depois várias semanas internada em coma.

Leia Também: A primeira mulher PGR, que mandou prender um ex-primeiro-ministro

Recomendados para si

;
Campo obrigatório