Meteorologia

  • 13 JULHO 2024
Tempo
15º
MIN 15º MÁX 25º

Ex-PGR destaca especial capacidade e sensibilidade de Joana Marques Vidal

O antigo Procurador-Geral da República (PGR) Cunha Rodrigues considerou que Joana Marques Vidal, que hoje morreu, foi uma PGR "com especial capacidade e com uma sensibilidade grande para a função.

Ex-PGR destaca especial capacidade e sensibilidade de Joana Marques Vidal
Notícias ao Minuto

20:26 - 09/07/24 por Lusa

País Procuradora Geral da República

A ex-procuradora-geral da República Joana Marques Vidal morreu hoje, aos 68 anos, no Hospital de São João, no Porto, depois de ter estado várias semanas internada em coma.

Em declarações à agência Lusa, José Cunha Rodrigues destacou que Joana Marques Vidal tinha uma "especial capacidade" e "um sentido muito eclético da vida, pois foi sindicalista, presidiu à Associação de Apoio à Vítima (APAV), trabalhou muito nas áreas ligadas aos menores e foi uma Procuradora-Geral que quis conciliar todos esses setores e fê-lo de uma maneira brilhante".

"Ela tinha um pouco o costume de dizer que era minha discípula, mas isso era apenas uma prova de humildade porque, de facto, ela conseguiu prestigiar o Ministério Público (MP) com as suas capacidades, a sua personalidade e os seus méritos", disse à Lusa Cunha Rodrigues, que desempenhou as funções entre 1984 e 2000.

"É o que posso dizer, curvando-me perante a memória dela", vincou.

Entre Cunha Rodrigues e Joana Marques Vidal, desempenharam as funções de PGR Souto Moura (2000-2006) e Pinto Monteiro (2006-2012).

A informação da morte de Joana Marques Vidal foi confirmada à Lusa por fonte próxima da família, depois de ter sido avançada pelo jornal Observador.

Joana Marques Vidal foi a primeira mulher a liderar a Procuradoria-Geral da República, entre 2012 e 2018, sendo sucedida no cargo por Lucília Gago, a atual PGR.

Leia Também: Conselho Superior da Magistratura manifesta choque com a morte de ex-PGR

Recomendados para si

;
Campo obrigatório