Meteorologia

  • 13 JULHO 2024
Tempo
16º
MIN 15º MÁX 25º

PSP e GNR? "Não podemos olhar como um acordo ideal, é um meio acordo"

As palavras são presidente do Sindicato Nacional de Oficiais de Polícias (SNOP), Bruno Pereira, que foi um dos sindicatos da PSP que assinaram o acordo com o Governo sobre a atribuição de um suplemento de risco.

PSP e GNR? "Não podemos olhar como um acordo ideal, é um meio acordo"
Notícias ao Minuto

20:26 - 09/07/24 por Notícias ao Minuto

País Bruno Pereira

O presidente do Sindicato Nacional de Oficiais de Polícias (SNOP), Bruno Pereira, afirmou, esta terça-feira, que o acordo assinado com o Governo sobre a atribuição de um suplemento de risco, é um "meio acordo" e a "solução possível neste momento".

"Não podemos olhar para ele como um acordo ideal, é um meio acordo que achámos que era suficiente neste momento", afirmou, em declarações aos jornalistas no Ministério da Administração Interna, acrescentando que "fica aquém" daquilo que é um "acordo ideal".

Segundo Bruno Pereira, "é a solução possível neste momento". "Não quer dizer que, com isto, percamos a vontade, o foco, de melhorar a outros níveis mas ter esta questão por resolver seria um problema para poder revisitar todo uma série de outros", acrescentou.

"O aumento, que não é pouco expressivo, efetivamente não o ter significa um risco muito grande para quem acabou de entrar, para quem cá está e para quem queira vir. Ainda assim, não iremos deixar de lutar para futuro", reiterou.

Recorde-se que o Governo chegou a acordo, esta terça-feira, com três sindicatos da PSP e duas associações da GNR sobre a atribuição de um suplemento de risco, que se traduz num aumento faseado de 300 euros até 2026.

Além do aumento de 300 euros, passando a variante fixa do suplemento fixo dos atuais 100 para 400 euros, o acordo estabelecido prevê também, segundo as estruturas sindicais, revisão do estatuto profissional, alterações na tabela remuneratória em 2025 e na portaria da avaliação, revisão das tabelas dos remunerados e via verde na saúde.

Governo chega a acordo com 3 sindicatos da PSP e duas associações da GNR

Governo chega a acordo com 3 sindicatos da PSP e duas associações da GNR

O Governo chegou hoje a acordo com três sindicatos da PSP e duas associações da GNR sobre a atribuição de um suplemento de risco, que se traduz num aumento faseado de 300 euros até 2026.

Lusa | 19:01 - 09/07/2024

Este aumento de 300 euros vai ser pago em três vezes, sendo 200 euros este ano e os restantes no início de 2025 e 2026, com um aumento de 50 euros em cada ano, além de se manter a vertente variável de 20% do ordenado base.

Os sindicatos da PSP que assinaram o acordo são o Sindicato Nacional de Oficiais de Polícia (SNOP), Associação Sindical dos Profissionais da Polícia (ASPP) e Sindicato Nacional da Carreira de Chefes (SNCC), enquanto as associações da GNR são a Associação dos Profissionais da Guarda (APG) e Associação Nacional dos Oficiais da Guarda (ANOG).

Segundo a ministra da Administração Interna, Margarida Blasco, este "foi o maior aumento na história da democracia portuguesa às forças de segurança". "É um aumento histórico", frisou ainda.

Leia Também: "O maior aumento na história da democracia às forças de segurança"

Recomendados para si

;
Campo obrigatório