Meteorologia

  • 23 JULHO 2024
Tempo
34º
MIN 23º MÁX 38º

"Um dos maiores nomes da rádio". Marcelo lembra Armando Carvalhêda

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, lamentou hoje a morte do radialista Armando Carvalhêda, que recordou como "um apaixonado pela rádio" e "um dos maiores nomes da rádio em Portugal".

"Um dos maiores nomes da rádio". Marcelo lembra Armando Carvalhêda
Notícias ao Minuto

18:54 - 09/07/24 por Lusa

País Marcelo Rebelo de Sousa

Armando Carvalhêda, que se distinguiu como divulgador da música portuguesa, morreu hoje aos 73 anos, na sua casa no Meco, em Sesimbra, no distrito de Setúbal, noticiou a Antena 1, canal da rádio pública onde trabalhou durante quase meio século.

Numa mensagem publicada no sítio oficial da Presidência da República na Internet, Marcelo Rebelo de Sousa "lamenta a morte de um dos maiores nomes da rádio em Portugal".

"Portugal perde um apaixonado pela rádio, e desta forma, o Presidente da República apresenta as mais sentidas condolências aos familiares, amigos e colegas de profissão da Antena 1", lê-se nesta nota de pesar.

Na mesma nota, refere-se que Armando Carvalhêda ficou conhecido por "um dos programas de rádio com maior duração na Antena 1", intitulado "Viva a Música", e "foi responsável por dar a conhecer vários cantores, músicos e compositores portugueses, num espaço inteiramente dedicado à música portuguesa".

Nascido em Lisboa, em 30 de dezembro de 1950, Armando Carvalhêda viveu a infância e a adolescência em Setúbal, e iniciou-se na rádio em 1967, na "primeira estação pirata" portuguesa, o Rádio Clube de Alcácer do Sal, que ajudou a criar, segundo informação divulgada pela Antena 1 no seu portal na Internet.

O Rádio Clube de Alcácer do Sal, no entanto, chegaria ao fim pouco depois, como recorda a Antena 1, na sequência de uma entrevista a José Afonso, que "incomodou ao pode"" da ditadura.

A etapa seguinte na rádio foi em 1972, durante o serviço militar de Armando Carvalhêda na Guiné-Bissau. No regresso a Portugal, em 1973, entrou para a antiga Emissora Nacional.

Na década de 1980, quando a estação pública já se denominava Rádio Difusão Portuguesa (RDP), passou a realizar diversos programas no primeiro canal da RDP. A partir de 1996, com "Viva a Música", assumiu o que considerava ser a sua missão de divulgador da música portuguesa e dos seus músicos, e de ajudar à sua afirmação.

Realizou o programa "Viva a Música" na Antena 1 durante 24 anos, de 1996 a 2020.

Armando Carvalhêda dizia que "fazer rádio não era profissão", recorda hoje a Antena 1. "Era paixão".

Leia Também: Morreu o radialista Armando Carvalhêda, divulgador da música portuguesa

Recomendados para si

;
Campo obrigatório