Meteorologia

  • 15 JULHO 2024
Tempo
21º
MIN 18º MÁX 26º

Médica suspensa 4 anos por erro em medicação de asmático. Jovem morreu

O jovem entrou em paragem cardiorrespiratória e foi transferido para o Hospital de São João, em coma induzido, onde veio a morrer, uma semana depois.

Médica suspensa 4 anos por erro em medicação de asmático. Jovem morreu
Notícias ao Minuto

10:12 - 09/07/24 por Marta Amorim

País Acórdão

João Fernandes, um jovem bombeiro que sofria de asma, morreu aos 16 anos, no dia 7 de maio de 2017, devido a uma reação alérgica a um medicamento. 

Perdeu a vida após uma ida ao Centro de Saúde de Arouca onde lhe foi administrado Aspegic por via intravenosa, causando-lhe uma reação anafilática.

O jovem entrou em paragem cardiorrespiratória e foi transferido para o Hospital de São João em coma induzido, onde veio a morrer, uma semana depois.

O Aspegic, note-se, é um medicamento contraindicado a doentes asmáticos, como era o caso da vítima.

A médica foi condenada pelo Tribunal de Arouca a três anos de prisão em 2 de junho de 2023, uma pena que acabou por ser substituída pela proibição de exercer a profissão durante quatro anos, seja no SNS ou em privados. Inconformada, recorreu para a Relação do Porto.

Segundo avançou primeiramente o Correio da Manhã, que cita o acórdão do caso também consultado pelo Notícias ao Minuto, a médica que assistiu o jovem viu agora o Tribunal da Relação do Porto confirmar a sua condenação a decisão.

“Adotou uma conduta extremamente censurável e mesmo depois de todo o tempo decorrido sobre os factos, não revelou uma atitude, um gesto dos quais pudesse extrair-se a interiorização de qualquer grau de reprovabilidade”, concluiu a Relação, que acrescenta que agiu de forma "descuidada e desleixada em clamorosa violação das 'legis artis' que regem a sua profissão".

Leia Também: Colisão faz três feridos e corta Estrada Nacional 207 em Lousada

Recomendados para si

;
Campo obrigatório