Meteorologia

  • 24 JULHO 2024
Tempo
23º
MIN 20º MÁX 38º

Acusado de tentar matar inspetores da PJ conhece acórdão a 2 de julho

O Tribunal de Vila Real marcou hoje para 02 de julho a leitura do acórdão do julgamento de um homem acusado de tentar matar três inspetores da Polícia Judiciária (PJ), abalroando com um trator a viatura policial.

Acusado de tentar matar inspetores da PJ conhece acórdão a 2 de julho
Notícias ao Minuto

17:38 - 20/06/24 por Lusa

País Tribunal de Vila Real

Fonte judicial disse à agência Lusa que a leitura do acórdão acontece a 02 de julho, sendo que o caso remonta a setembro de 2019 e aconteceu em Boticas, no norte do distrito de Vila Real.

O motorista de passageiros, com 63 anos, está acusado pelo Ministério Público (MP) por três crimes de homicídio qualificado, na forma tentada, e ainda dos crimes de dano qualificado, de resistência e coação, recetação e de falsificação de documento.

Segundo o MP, os inspetores da PJ de Vila Real investigavam um caso relacionado com o furto de um trator agrícola, tendo recolhido informações de que a viatura estaria oculta, com matrículas falsas, na zona de Boticas.

Em setembro de 2019, uma equipa da Unidade Local de Investigação Criminal da PJ de Vila Real descolou-se àquele concelho, tendo-se cruzado na estrada regional 311, entre Vila Pequena e Cerdedo, com o trator agrícola alegadamente furtado, um veículo de grandes dimensões e sem reboque, conduzido pelo arguido.

Na acusação, a que a Lusa teve acesso, o MP refere que os inspetores inverteram a marcha e abordaram o condutor do trator, a fim de averiguar a sua identificação, tendo acionado os sinais luminosos rotativos de cor azul.

No entanto, segundo o Ministério Público, o condutor não parou o trator, nem abrandou a sua marcha, pelo que os inspetores colocaram um dos automóveis, em que seguiram três elementos, na via esquerda da faixa de rodagem, paralelamente à viatura agrícola.

A acusação relata que cerca de 500 metros após o início da abordagem, o arguido reduziu a velocidade do veículo , encostou-o ligeiramente à berma do lado direito, fazendo crer aos inspetores que iria parar e acatar a ordem de imobilização, pelo que a PJ parou o carro ligeiramente à frente e à esquerda do trator, mantendo-se na via esquerda da faixa de rodagem.

Quando um dos inspetores se preparava para sair do automóvel, de acordo com o MP, o arguido acelerou em direção ao automóvel policial, embatendo violentamente e arrastando o carro por cerca de 12 metros.

Em resultado do abalroamento, dois dos inspetores receberam tratamento hospitalar.

A acusação acrescenta que o arguido terá ainda iniciado marcha-atrás no sentido de embater novamente no automóvel, tendo um dos inspetores efetuado vários disparos com a sua arma de serviço em direção à parte inferior da traseira do trator, provocando a fuga do arguido.

Um segundo carro policial, onde estavam mais três polícias, seguiu atrás, mas foi travado quando o trator seguiu por um caminho de terra batida.

O trator foi encontrado dias depois, num local ermo, na zona de Alturas do Barroso, e só, posteriormente, o arguido foi sujeito a interrogatório judicial.

Em sua defesa, o arguido alega que, naquela noite de setembro de 2019, estava em França e não em Boticas.

Leia Também: Mãe das gémeas disponível para falar ao Ministério Público ou à PJ

Recomendados para si

;
Campo obrigatório