Meteorologia

  • 24 JULHO 2024
Tempo
34º
MIN 20º MÁX 37º

Estudantes portugueses sem dinheiro para comer bem no final do mês

Um inquérito realizado em maio a 1.600 estudantes revela ansiedade ecológica entre os jovens e o impacto da inflação nos orçamentos dos estudantes, faltando a quase oito em cada 10 estudantes dinheiro para comer bem no final do mês.

Estudantes portugueses sem dinheiro para comer bem no final do mês
Notícias ao Minuto

17:11 - 18/06/24 por Lusa

País Estudo

No estudo da Too Good To Go e do International Student Identity Card (ISIC), 76% dos estudantes portugueses entre os 18 e os 25 anos responderam que não tinham dinheiro para comer bem no final do mês.

Desta forma, os estudantes dizem procurar alternativas para cobrir as necessidades básicas, tendo 94% alterado os seus hábitos de consumo e, destes, 20% ficou mais atento a evitar o desperdício alimentar.

Como estratégias de poupança e combate ao desperdício alimentar, o estudo mostra que 28% dos estudantes preparam uma lista de compras, 23% definem um orçamento máximo que não podem ultrapassar e 22% planeiam as refeições.

Mais de 60% dos jovens defendeu que é necessária mais ação e empenho na luta contra o desperdício alimentar por parte do governo e da administração pública, tendo três em cada quatro admitido estarem preocupados com a sustentabilidade e o futuro do planeta.

No entanto, mais de 50% dos estudantes admitem que desperdiçam parte da comida que compram, mas ressalvam que se trata de menos de 5% dos alimentos que compram.

Quanto às ações dos governos e das administrações públicas no domínio do desperdício alimentar, 62% dos estudantes considerou que não estão a ser feitas e que é necessário mais ação e empenho dos governantes.

Já quanto à perceção sobre as empresas do setor alimentar, mais de metade dos estudantes inquiridos reconheceram haver esforços.

A Too Good To Go disponibiliza uma aplicação para ajudar a evitar o desperdício salvando os excedentes alimentares diários, a preços reduzidos, de supermercados, restaurantes e lojas, e que está disponível em Portugal desde finais de 2019, contando com 1,8 milhões de utilizadores nacionais e mais de 4.000 estabelecimentos aderentes.

Segundo a empresa, esta aplicação salvou quase 4 milhões de packs de alimentos e evitou 9.500 toneladas de emissões de CO2.

O ISIC faculta uma identificação de estudante reconhecida globalmente, oferecendo aos seus portadores acesso a benefícios e descontos, incluindo alimentação.

Leia Também: PISA. Portugal acima da média no pensamento criativo dos estudantes

Recomendados para si

;
Campo obrigatório